Menu
Busca sexta, 17 de setembro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
22ºmin
FIQUE ATENTO!

Golpe que usa saque do FGTS como "isca" está fazendo milhares de vítimas

02 junho 2021 - 11h42Por TechTudo

Um golpe já conhecido pelos especialistas em segurança digital voltou a fazer vítimas no Brasil após a divulgação do calendário de saques do FGTS. Os criminosos solicitam os dados das vítimas com a promessa do pagamento de até R$ 3.900 do benefício, mas acabam roubando o dinheiro e usando as informações para praticar outros crimes. Segundo relatório desta terça-feira (1º) do dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, mais de 10 mil pessoas já foram afetadas pelos criminosos.

Para roubar as vítimas, os criminosos enviam links maliciosos via aplicativos de mensagens que direcionam o usuário para um falso cadastro, que supostamente facilitaria o pagamento do FGTS. Com posse das informações fornecidas pelas pessoas, os bandidos conseguem sacar indevidamente o dinheiro do benefício, além de realizar a assinatura de serviços online e até abrir contas em bancos.

Os links maliciosos são acompanhados de imagens falsas criadas para enganar as vítimas. O texto informa o suposto valor que a pessoa poderá sacar, e a data em que o dinheiro estaria disponível. Para dar credibilidade, as artes possuem falsos comentários de pessoas que já teriam recebido o dinheiro. A mensagem também pede que o usuário compartilhe o link com outras pessoas, disseminando ainda mais o golpe.

De acordo com o dfndr lab, a fraude cresceu 68% entre janeiro e maio deste ano, e tende a aumentar. O quantitativo de 10 mil infecções detectadas pelo laboratório representa o número de acessos e compartilhamentos de links realizados pelas vítimas.

Esse mesmo tipo de golpe já foi utilizado anteriormente por criminosos para roubar cidadãos, usando como isca o pagamento do Auxílio Emergencial e o próprio saque do FGTS de 2020. “Outro problema é quando a vítima compartilha o falso site com seus contatos, tornando-se um vetor de disseminação do golpe, o que garante aos cibercriminosos um crescimento acelerado dos ataques”, diz o diretor do dfndr lab Emilio Simoni.

Como se proteger

De acordo com o dfndr lab, o principal método de envio desses links é por meio de mensageiros, como WhatsApp e Messenger, além de SMS ou em sites no navegador. Portanto, é preciso ficar atento a ofertas de dinheiro fácil e evitar clicar em links duvidosos. Além disso, para receber benefícios do Governo Federal, a recomendação é acessar somente páginas oficiais de órgãos responsáveis por esse pagamento, como a Caixa Econômica Federal, por exemplo.

Os especialistas também recomendam que, em caso de dúvida, o usuário não deve compartilhar links recebidos nos mensageiros, evitando, assim, que outras pessoas também sejam prejudicadas.

AO VIVO