Palmas
24º
Araguaína
23º
Gurupi
22º
Porto Nacional
23º
MEDIDA PREVENTIVA

Estado prorroga por 180 dias estado de emergência para doença aviária

19 janeiro 2024 - 09h56

O Governo do Tocantins decretou a prorrogação do prazo de estado de emergência zoossanitária por mais 180 dias a partir da data da publicação do Decreto n° 6.728 de 17 de janeiro de 2024, divulgado no Diário Oficial dessa quarta-feira, 17. A medida é preventiva, uma vez que o Tocantins é livre da doença, mas a atenção é redobrada devido ao crescente surgimento de focos da Influenza Aviária de Alta Patogenicidade (IAAP-H5N1) em aves silvestres e domésticas, que contabiliza até o momento 151 focos, em território nacional.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

De acordo com o presidente da Adapec, Paulo Lima, o governador Wanderlei Barbosa tem priorizado a prevenção à enfermidade. Para tanto, firmou convênio com o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) no valor de R$ 590 mil em novembro de 2023 para proteger o plantel avícola e a saúde pública. “A prorrogação é mais uma aliada dentre as medidas de segurança que visam aumentar a nossa capacidade de resposta rápida em eventualidades, pois possibilita agilidade para aquisição de serviços e produtos”, avalia.

O Tocantins emitiu o primeiro decreto de n° 6.650 de emergência zoossanitária para IAAP no dia 21 de julho de 2023, com o prazo de 180 dias para acompanhar o período declarado pelo Mapa. Como o Ministério estendeu o prazo por mais 180 dias, por reconhecer que ainda há evidência de risco, o Estado seguiu a decisão e prorroga pelo mesmo período, uma vez que a rota Brasil-Central de aves migratórias, que passa no Tocantins sobre os rios Araguaia e Tocantins, deixa as autoridades sanitárias em alerta. “Essa rota representa os maiores corpos d’água do Estado e passa também pelo MS [Mato Grosso do Sul], que apresentou focos de Influenza”, informa a responsável pelo Programa Estadual de Sanidade Avícola, Mariana Teles.

Dados

Atualmente, já foram registrados 151 focos da doença em oito estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia e Mato Grosso do Sul.

Influenza aviária

A influenza aviária (H5N1) de alta patogenicidade (IAAP) é altamente contagiosa e afeta aves, podendo ser transmitida ao homem. Desde o primeiro caso da doença registrado no Brasil, a Adapec intensificou as medidas preventivas: treinamento de equipes, reuniões técnicas com instituições públicas e privadas, vigilâncias ativas em locais considerados de maior risco, além de atendimento às notificações. 

Para outras informações, é disponibilizado à população um canal direto e gratuito pelo 0800 063 11 22 para atendimento às suspeitas da doença.

*Secom Tocantins