Palmas
31º
Araguaína
33º
Gurupi
34º
Porto Nacional
31º
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Governo do Tocantins articula plano de ação e parcerias do novo programa

26 janeiro 2024 - 10h20

O Governo do Tocantins articulou nesta quinta-feira, 25, a definição de propostas para o plano de ação do novo programa de educação ambiental para estudantes em 2024. O programa vai priorizar instituições de ensino que atendem alunos indígenas, quilombolas e as contempladas para receber a edição piloto da iniciativa. 

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) se reuniram para ajustar o planejamento das atividades, propostas de parcerias e definir o cronograma da ação do programa voltado para o incentivo ao envolvimento e adesão desses estudantes às boas práticas ambientais para o desenvolvimento sustentável. 

A diretora de Educação Ambiental para Sustentabilidade da Semarh, Erliette Gadotti, conduziu o encontro e destacou que "a edição piloto do programa vai priorizar estudantes indígenas, quilombolas e atender instituições de ensino que serão contempladas ao longo do ano com atividades, stands de exposição e boas práticas ambientais que contribuem com a preservação das florestas, recuperação de áreas degradadas, com as águas e a questão climática”. 

A diretora acrescentou que “um dos objetivos é incentivar os estudantes a adotarem práticas individuais e coletivas viáveis, que podem ser realizadas por todos, até mesmo em casa na sua rotina diária ou de forma programada e que somam uma importante contribuição para o desenvolvimento sustentável".

A gerente de Suporte ao Desenvolvimento Socioeconômico do Naturatins, Vanessa Braz Carneiro, acompanhou as propostas e sugeriu que, “será interessante abordar temas e ações que incentivem também a redução, reutilização e reciclagem de materiais. Uma roda de conversa, apresentação de filme e até oficinas de produção de artesanato, por exemplo, podem levar informações interessantes, sobre a destinação correta dos resíduos sólidos,  alternativas existentes para cada tipo de material, a possibilidade de geração de renda e também o que essas atitudes podem contribuir para questões ambientais importantes, como as mudanças climáticas”.

Também apresentaram contribuições nesse encontro a engenheira ambiental e inspetora de Recursos Naturais Renováveis do Naturatins, Karina Maciel, a analista da diretora de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Semarh, Valemarne Angelim Gomes, a gerente de Educação Ambiental para a Sustentabilidade, Thays Marinho, e os integrantes da diretoria Robson Corrêa, Alexandre Gomes Lustosa e Sandro Barbosa.

*Ascom