Palmas
32º
Araguaína
33º
Gurupi
34º
Porto Nacional
31º
ATENDIMENTO EDUCACIONAL

HGP adere ao Programa Classe Hospitalar

20 janeiro 2024 - 11h44

Com o objetivo de viabilizar o atendimento educacional de crianças e jovens que estejam em tratamento, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) trabalha com a Secretaria da Educação (SEDUC-TO), a implementação do Projeto Classe Hospitalar, no Hospital Geral de Palmas (HGP). Na quinta-feira, 18, houve uma reunião de alinhamento com as equipes da Educação e da unidade hospitalar.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

Na ocasião, a equipe da Educação conheceu os espaços pediátricos, onde será disponibilizada uma sala de aula próxima às crianças. "É um projeto piloto que tem a intenção de crescer para todos os outros hospitais regionais do Estado. A intenção é atender as nossas crianças e adolescentes em idade escolar que estejam matriculados nas escolas, e tenham condição de continuar seus estudos, que inclusive é um direito constitucional, o acesso à educação. A gente sabe que eles estão em situação de tratamento e afastados da escola, então queremos garantir a educação para essas crianças", afirmou a gerente da Educação para os Transtornos do Neurodesenvolvimento e Classes Hospitalares da (SEDUC-TO), Daniella Monticelli.

O diretor geral do HGP, Leonardo Toledo, afirmou que "vamos cuidar de tudo que nos foi solicitado e estamos muito felizes com essa parceria, infelizmente muitas crianças ficam prejudicadas na escola devido aos longos períodos de internações. Poder trazer educação para dentro do hospital, é inovador".

O técnico da gerente da Educação para os Transtornos do Neurodesenvolvimento e Classes Hospitalares da (SEDUC-TO) explicou como funcionará o Programa. "Os professores serão modelados nessa escola para virem dar aula aqui dentro do HGP na Classe Hospitalar, seria uma classe multisseriada, que são alunos de idades e níveis educacionais diversos instruídos por um mesmo professor. Mesmo que esse aluno não esteja matriculado, nada impede que uma criança de quatro anos, por exemplo, que esteja em tratamento hospitalar, possa iniciar o processo de alfabetização dela".

*Ascom