Palmas
28º
Araguaína
31º
Gurupi
33º
Porto Nacional
29º
PESQUISA

Cheiros da natureza aumentam o bem-estar do ser humano, diz estudo

17 agosto 2022 - 08h50Por R7 Notícias

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Durrell de Conservação e Ecologia (DICE, na sigla em inglês), da Universidade de Kent, no Reino Unido, descobriu que os cheiros da natureza fazem as pessoas se sentirem relaxadas, alegres e saudáveis. 

Os cientistas constataram que a interação com a natureza e os seus aromas, além de aumentar o bem-estar, estabelece uma forte ligação do indivíduo com as suas memórias pessoais. De forma exemplificada, um processo ecológico comum, como as folhas caídas no inverno, desencadeia boas lembranças no ser humano. 

"A natureza é uma experiência multissensorial e nossa pesquisa demonstra o significado potencial do cheiro para o bem-estar", disse a pesquisadora associada de pós-doutorado da DICE, Jessica Fisher.

O estudo levou os voluntários para alguns ambientes de uma floresta ao longo de quatro estações e demonstrou que o cheiro afetou diversos tipos de bem-estar, como o físico, que foi observado com mais frequência, e agiu diretamente nos quesitos de relaxamento, conforto e rejuvenescimento dos pacientes.

Combinado à característica física, a ausência dos cheiros de poluição e odores indesejados das áreas urbanas, por exemplo, melhorou a satisfação dos indivíduos e permitiu que eles relaxassem mais. 

A pesquisa também descobriu que os cheiros traziam memórias relacionadas à infância dos participantes, pois diversos deles conectaram aromas específicos não à floresta em si, mas a um evento passado. Essas recordações provocaram reações emocionais e, da mesma forma, influenciaram o bem-estar dos voluntários. 

Vale ressaltar que o bem-estar reduz os quadros de estresse e os níveis de cortisol – muitas vezes ligados a algumas doenças – do ser humano, portanto os dados são importantes e podem ser úteis para diversas profissões e áreas do conhecimento.

“O estudo fornece descobertas que podem informar o trabalho de profissionais, especialistas em saúde pública, formuladores de políticas e planejadores de paisagem que buscam melhorar os resultados de bem-estar por meio da natureza. Pequenas intervenções podem levar a benefícios para a saúde pública", acrescenta a pesquisadora.