Palmas
28º
Araguaína
29º
Gurupi
30º
Porto Nacional
25º
MUNDO PET

Osso para roer: saiba quais tipos você pode ou não oferecer para seu pet

30 janeiro 2024 - 11h17

Na dúvida na hora de escolher um osso para o cachorro roer? Independentemente da raça, os cachorros são animais que gostam de interagir e brincar. Por isso, os ossos são recomendados como um objeto de diversão e distração para os animais.

Mas, afinal, é necessário oferecer ossos para os cachorros? E quais são os tipos mais indicados? É melhor oferecer osso comum ou produtos industrializados? Portantio, neste artigo, respondemos às dúvidas mais comuns sobre o assunto. Confira!

Por que oferecer osso para o cachorro roer?

Quando se fala em osso para cachorro roer, a primeira ideia que vem à mente é que esse objeto é um alimento que funciona como “brinquedo”. De fato, uma das razões pelas quais o osso é oferecido aos animais é pela sua capacidade de diminuir o estresse e distrair o cachorro.

Porém, além disso, os ossos trazem inúmeras outras vantagens, tanto para a saúde física quanto para a saúde mental. Entre elas, destacamos:

  • auxiliam no processo de higienização dos dentes;
  • oferecem suporte ao sistema digestivo;
  • estimulam o instinto do animal;
  • auxiliam no desenvolvimento da musculatura mandibular;
  • fornecem fósforo, cálcio e outros minerais importantes para a saúde

Alguns tipos de ossos, como o de frango, por exemplo, podem ser perigosos.

Quais são os tipos de ossos que podem ser oferecidos para o cachorro?

O osso de galinha é um exemplo de produto que não pode ser oferecido ao animal. Embora algumas pessoas defendam a ideia de que já ofereceram esse tipo de produto ao seu pet e nada aconteceu, existe um risco elevado de causar problemas sérios à saúde do pet.

Inclusive, um osso de galinha pode levar o seu animal a óbito. Por isso, se for oferecer ossos, saiba quais são os tipos seguros e recomendados. Confira a seguir!

Osso de boi

O osso de boi é uma excelente opção, pois, além do sabor, oferece uma quantidade interessante de cartilagem e carne, que complementam a nutrição. Ainda, os ossos de boi auxiliam na limpeza bucal, contribuindo para a remoção dos tártaros.

Osso de porco

Outra opção que pode ser oferecida ao animal é o osso de porco. Nesse caso, é recomendado optar pelas peças maiores, como o fêmur e o joelho. Portanto, as peças grandes reduzem o risco de asfixia.

Ossos na forma de petiscos

Além dos ossos em versão in natura, é possível encontrar no mercado uma infinidade de ossos desenvolvidos especificamente para o cachorro roer.

A composição dos produtos pode variar. Portanto, são feitos com raspa de couro bovino, cereais e carnes.

Como escolher o osso para cachorro?

Primeiro, você deve considerar a idade e as características da raça. Cachorros filhotes, que ainda não estão com a arcada dentária desenvolvida, não devem roer ossos, já que isso pode prejudicar o desenvolvimento da arcada dentária.

Existem algumas opções de produtos específicos para animais na primeira fase de vida — mais macios. Portanto, se você quiser oferecer ossos, busque alternativas específicas para filhotes que ainda não têm dentes.

Nos pet shops, você costuma encontrar quatro tipos principais de ossos para cachorro:

  • ossos naturais defumados;
  • ossos serrados e polidos;
  • ossos desidratados;
  • ossos sintéticos — feitos a partir do couro, cascos e chifres do animal.

De forma geral, alguns veterinários contraindicam a oferta de determinados tipos de ossos, partindo da análise das características de cada animal.

Por isso, é interessante conversar com o profissional que acompanha o seu animalzinho para que ele ofereça uma orientação mais específica, considerando as necessidades do seu pet.

Quais cuidados devem ser tomados ao oferecer ossos para cachorros?

  • sempre que o cachorro estiver com um osso, fique próximo e supervisione o animal. Assim, você terá condições de agir rapidamente em caso de engasgo;
  • restrinja o tempo que o animal ficará com o osso. Portanto, se o cachorro mastigar o produto por um tempo muito longo, sem pausas, poderá causar danos aos dentes e à mandíbula;
  • evite oferecer ossos para cachorros com problemas de constipação. Portanto, ao identificar esse tipo de situação, busque orientação de um veterinário;
  • não ofereça ossos para cachorros com históricos de fraturas dentárias ou problemas mandibulares;
  • caso o animal apresente sintomas como vômitos ou diarreias após a ingestão de ossos, busque orientação de um médico-veterinário;
  • descarte os ossos roídos que estão pequenos. Quanto menores os ossos, maiores os riscos de asfixia. Além disso, o osso pode sofrer contaminação e causar danos à saúde do pet;
  • não ofereça ao animal ossos de galinha e ossos de churrasco, pois eles podem causar lesões à boca e aos órgãos internos. Portanto, em casos mais graves, podem levar o animal a óbito.

Qual a melhor opção de petiscos?

Como você pode ver, os ossos para animais são uma opção interessante para entreter e para promover o cuidado com a saúde do cachorro. Portanto, antes de oferecer qualquer osso, especialmente os naturais, é importante ficar atento aos riscos de asfixia e lesões.

Os petiscos industrializados costumam oferecer menos riscos, pois são desenvolvidos pensando na estrutura e no cuidado com a saúde do pet.

Orientamos que antes de oferecer qualquer produto ou inserir novos alimentos na dieta do cachorro. Portanto, é recomendado conversar com o médico veterinário responsável pelo acompanhamento do animal.

Gostou de conhecer mais sobre osso para cachorro roer? Aproveite que está aqui e clique neste link para conhecer a VILLA PET em Araguaína que conta com muitas opções de produtos para seu pet. 

A Villa Pet ainda oferece serviços de banho, tosa, creche, hotelzinho e atendimento veterinário.