Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
23ºmin
DIVERSIDADE

10 mil pessoas devem participar da Parada Gay de Palmas no domingo

01 julho 2011 - 07h22

Daniel Lélis
Da Redação

 

Será realizada no domingo, dia 3, a oitava edição da Parada do Orgulho LGBT (sigla para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transgêneros) de Palmas. O evento, organizado pelo Giama (Associação Grupo Ipê Amarelo pela Livre Orientação Sexual), mais importante entidade do gênero no Tocantins, espera receber mais de 10 mil pessoas.

Em entrevista ao Portal O Norte, Renilson Cruz, atual presidente da associação, afirmou que caravanas de Araguaína, Gurupi, Porto Nacional, Miracema/Miranorte estão sendo organizadas para participar do evento. O site apurou que um ônibus com cerca de 50 araguainenses sairá na sexta, dia 1, a partir das 18h, em direção à Capital.

A Parada Gay da capital é considerada uma das maiores da Região Norte do Brasil e é de longe a manifestação por direitos civis que mais atrai pessoas no Tocantins. O tema deste ano é “Amai-vos uns aos outros: Tocantins sem homofobia”. Segundo Cruz, a ideia é levar as pessoas a refletirem sobre o amor incondicional de Deus pelos seus filhos: “Deus é amor. Amor que não discrimina, não ofende, não humilha. Amor que acolhe, compreende, tolera”, contou ele.

Bandeiras
A edição 2011, dentre outras reivindicações, pede a aprovação do PLC 122/2006, que criminaliza a homofobia em todo o Brasil. Além disso, de acordo com Cruz, será a oportunidade para os LGBT e simpatizantes tocantinenses comemorarem a recente decisão do Supremo Tribunal Federal que reconheceu a união estável homoafetiva como entidade familiar: “É uma manifestação política e alegre da diversidade. É um protesto por cidadania, visibilidade e respeito. Não queremos privilégios, queremos direitos iguais”, afirmou ele.

Parceiros
A 8ª Parada LGBT de Palmas tem apoio da Prefeitura de Palmas, através da Coordenadoria da Mulher, Direitos Humanos e Equidade (COMUDHE), da Secretaria Estadual de Saúde, por meio da Coordenadoria de DST/AIDS e do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado do Tocantins (SINTET).

Além disso, conta Renilson, este ano novos parceiros na luta contra a homofobia chegam para apoiar o evento, dentre eles o Núcleo de Estudos, Pesquisas e Extensão em Sexualidade, Corporalidades e Direitos da UFT de Miracema; o Núcleo de Atendimento Especializado à Diversidade Sexual, da Defensoria Pública; a Comissão de Diversidade Sexual, da OAB-TO e a Coordenação de Políticas Públicas para a Diversidade Sexual, do IFTO.

 

AO VIVO