Palmas
25º
Araguaína
24º
Gurupi
25º
Porto Nacional
27º
RECOMENDAÇÃO

Guarda Metropolitana dá dicas para prevenir afogamentos

30 junho 2022 - 14h51

Com a chegada da estação mais quente do ano e férias da garotada, o movimento na Orla do Lago, nas praias perenes de Palmas, ribeirões e cachoeiras aumentam. Mas para que a diversão não acabe em tragédia, a Divisão de Planejamento Operacional da Guarda Metropolitana de Palmas (GMP) dá algumas recomendações.

Para evitar risco de afogamento a dica é quando entrar em locais que tenha correnteza, não ultrapassar a linha da cintura, evitando assim ser surpreendido por depressões no solo. Mergulhos arriscados também devem ser evitados, pois podem gerar fraturas leves, graves e até a morte.

O cuidado com as crianças precisa ser redobrado. O subinspetor Carlos Lima dá uma alerta aos pais e responsáveis para que não descuidem das crianças, mesmo com a presença de um salva-vidas no local. “Lembre-se que, nessa época, eles têm uma grande quantidade de banhistas para cuidar. Além disso, a visão deles pode ser prejudicada pelo ângulo ou pela movimentação de pessoas”. Ele ainda lembra que a pessoa responsável deve evitar consumo de bebida alcoólica, para que possa concentrar exclusivamente no cuidado aos pequenos.

Outra recomendação importante é ter atenção às placas de sinalização do Corpo de Bombeiros nos locais de maior perigo, entrando na água apenas nos pontos seguros. Caso a pessoa estiver alcoolizada, a orientação da GMP é para que não entre na água, pois uso de bebidas alcoólicas tira o senso de perigo e expõe a pessoa a riscos desnecessários.

Em caso de perigo, a recomendação é de manter a calma e não nadar contra a correnteza, sinalizar com os braços para pedir ajuda e tentar boiar. Nos rios e ribeirões, caso o banhista perca o controle, a dica é para nadar no mesmo sentido da correnteza, e tentar ficar mais próximo das laterais, procurando sempre se aproximar lentamente das margens.

Os mergulhos também devam ser feitos sempre na companhia de outras pessoas que possam auxiliá-lo se necessário. E se o banhista for ao fundo não deve dispensar o uso de boia e jamais a abandonar, mesmo em momentos de maior controle. Um alerta é para o perigo do uso de objetos flutuantes como tampas de caixas térmicas e colchão de ar, uma vez que eles oferecem falsa sensação de segurança.

O subinspetor reforça que a Guarda Metropolitana intensificará os patrulhamentos nas praias de Palmas durante o mês de julho, mas para que a diversão seja garantida, é importante que a população siga as recomendações.