Palmas
29º
Araguaína
28º
Gurupi
27º
Porto Nacional
27º
NA CAPITAL

Notificações de casos suspeitos de dengue e chikungunya têm tendência de queda

26 julho 2022 - 09h25

O Monitoramento Semanal das Arboviroses da Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus) aponta que a notificação de casos suspeitos de dengue e chikungunya está em tendência de queda. Conforme os dados, na última semana epidemiológica (10 a 16 de julho), 256 casos de dengue e 118 de chikungunya foram notificados como suspeitos. Na semana anterior (03 a 09 de julho), foram informados como suspeitos 333 casos de dengue (redução de 23,12%) e 152 de chikungunya (redução de 22,36%).

A notificação de casos suspeitos de zika vírus também sofreu redução em relação às duas semanas. Segundo o boletim, na semana de 10 a 16 de julho foram notificados 15 casos suspeitos, contra 21 na semana anterior (03 a 09 de julho). A redução é de 28,57%. Não há casos suspeitos para febre amarela registrados no período.

Com a atualização das informações, o boletim mostra que Palmas acumula,  de 1º de janeiro ao dia 16 de julho deste ano, 9.778 casos confirmados de dengue e 1.628. Não há confirmações de zika e de febre amarela referente ao período.

Sobre os casos suspeitos em relação ao mesmo período, os dados apontam que a Capital investiga 20.184 casos de dengue, 4.636 de chikungunya, 722 de zika e, ainda, sete casos de febre amarela. Os dados são parciais e estão sujeitos a alterações.
O boletim mostra que na última semana epidemiológica, de 03 a 09 de julho, foram notificados como suspeitos 351 casos de dengue, 101 casos de chikungunya e 02 de zika. Não há suspeitos para febre amarela. Na semana anterior, de 26 de junho a 02 de julho, a Capital teve 411 casos suspeitos de dengue, 198 de chikungunya e 23 para zika. Assim como na última semana, não houve suspeitas de febre amarela.

A Semus reforça que a população se atente aos cuidados com os quintais e o entorno de suas casas, observando e eliminando qualquer recipiente que possa ser propício para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, vetor das arboviroses analisadas pelo monitoramento.

Ano passado

Em relação ao mesmo período em 2021, a Capital investigava 1.957 casos de dengue, 143 de chikungunya, 128 de zika vírus e quatro de febre amarela, sendo que foram confirmados 849 casos de dengue, 16 de chikungunya e nove de zika vírus. Não houve confirmação para as suspeitas de febre amarela.
 
Mais informações podem ser conferidas no boletim semanal das arboviroses.