Palmas
24º
Araguaína
23º
Gurupi
24º
Porto Nacional
26º
DE OLHO!

Procon apreende 946 produtos vencidos em comércios de cidade do interior

12 dezembro 2023 - 08h56

A Superintendência de Proteção e Defesa de Direitos do Consumidor (Procon Tocantins) aplicou nove autos de infração e apreendeu mais de 900 itens impróprios para o consumo durante operação Pró-Consumidor, realizada entre os últimos dias 4 e 8 de dezembro, no município de Cristalândia. Os produtos apreendidos foram descartados no aterro municipal. As empresas notificadas têm o prazo de 20 dias para apresentar defesa.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

A operação Pró-Consumidor é uma ação conjunta de fiscalização dos órgãos membros da rede de proteção ao consumidor: Procon Tocantins, Ministério Público do Estado do Tocantins (MPTO), Vigilâncias Sanitárias Estadual e Municipal e Agência de Defesa Agropecuária (Adapec). Essa ação conjunta fortalece a defesa e a proteção do consumidor no estado do Tocantins, porque cada órgão pode atuar de acordo com a sua competência.

“Essa ação mostra que a integração dos órgãos de defesa do consumidor, cada um na sua área de atuação, fortalece a garantia de direitos do cidadão tocantinense. E esse trabalho só é possível com a participação ativa do consumidor, fazendo denúncias e buscando apoio na defesa de seus direitos”, destaca o superintendente do Procon Tocantins, Rafael Parente.

Entre os produtos vencidos apreendidos estão: café, biscoitos, farinha de mandioca, empanado de frango, refrigerantes, temperos, picolés, amendoim, maionese, gelatina, arroz, azeitona, macarrão instantâneo, molho de tomate, bombons, milho de canjica, manteiga, creme dental, sabão em barra, desinfetante, álcool em gel, toalha umedecida e amaciante.

O diretor de Fiscalização, Magno Silva, orienta o consumidor sobre como proceder. “É importante que o consumidor procure o Procon Tocantins sempre que identificar que o seu direito está em risco. Nossas equipes estão sempre prontas para apurar as denúncias e, quando é o caso, aplicarmos a legislação conforme a situação encontrada”, alertou.  

O consumidor que identificar produtos fora do prazo de validade, pode denunciar, por meio do telefone 151 ou do WhatsApp Denúncia (63) 99216-6840 e, caso verificada a irregularidade, as penalidades cabíveis serão aplicadas. 

Lei

Tal conduta infringe o artigo 18, § 6°, I, da Lei Federal n° 8.078/90 CDC.

  Art. 18. Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com a indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas.

§ 6° São impróprios ao uso e consumo:

 I - os produtos cujos prazos de validade estejam vencidos.

Lei n° 8.137, de 27 de dezembro de 1990.

Art. 7° Constitui crime contra as relações de consumo:

IX - vender, ter em depósito para vender ou expor à venda ou, de qualquer forma, entregar matéria.

Foram aplicadas nove autos de infração e apreendidos mais de 900 itens impróprios para o consumo - Procom/Governdo do Tocantins