Palmas
29º
Araguaína
28º
Gurupi
27º
Porto Nacional
27º
COLUNA

JOGO DO PODER

por Tony Veras
ELEIÇÕES 2022

Os (V) Wanderleis e suas estratégias em campo na política tocantinense

16 agosto 2022 - 09h27Por Por: Júlio Prado

No campo da política, o Tocantins vive um momento curioso envolvendo duas figuras emblemáticas.

De um lado está, Vanderlei Luxemburgo, um ex-lateral-esquerda e treinador reconhecido mundialmente que decidiu entrar em outros campos, mas acabou no banco pela segunda vez. A última veio com a decisão do PSB de substituir seu titular para o Senado, escalando o ex-prefeito Carlos Amastha que era o "dono da bola". Luxemburgo é empresário e investe há algum tempo no Estado, só que não tem dado sorte nas escolhas do time. 

Do outro lado, não menos caricato, temos a figura do curraleiro (como assim se auto-intitula) Wanderlei Barbosa. Ninguém menos que a maior autoridade política do Estado, esse Wanderlei tem trocado a cadeira e a caneta de governador pelos gramados.

Desde que assumiu o cargo, quase toda semana o governador roda o interior do Tocantins atrás de uma boa partida. Se tem torcida, bola e alguém pra fazer o registro, Wanderlei Barbosa está lá.

Mas esse jogo pela popularidade tem lá seus perigos. Trocar o gabinete, terno e gravata pelo calção e chuteira pode render ao governador problemas com a justiça eleitoral e em um cenário mais crítico até questionamentos dos órgãos de controle sobre a qualidade dos gastos públicos com tantas diárias e aviões zanzando  pelos ares tocantinenses atrás da boa e velha pelada.

Se tal estratégia rende votos, não dá pra cravar. Mas com toda certeza rende cliques de quem torce a favor e contra o desempenho do curraleiro nos dois campos: da política e do futebol.