Palmas
24º
Araguaína
23º
Gurupi
22º
Porto Nacional
26º
45 INDICIADOS

50 inquéritos são concluídos em janeiro na Delegacia de Repressão a Roubos

06 fevereiro 2024 - 08h24

O mês de janeiro de 2024 foi de trabalho intenso para a equipe da Delegacia de Repressão a Roubos (DRR - Araguaína), resultando no indiciamento de 19 pessoas por crimes de roubo e 26 pessoas por crimes de receptação. Os resultados colhidos pela unidade especializada vem sendo surpreendentes, desde a sua inauguração em 2019.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

Conforme explica o delegado-chefe da DRR, Fellipe Crivelaro, em relação ao mês de janeiro, por exemplo, há uma redução contínua nos números de roubos registrados, começando com 117 no mês de janeiro de 2020 e finalizando com apenas 27 no mês de janeiro de 2024.

“Os números provam que as ações de repressão e combate a roubos na cidade de Araguaína e que são realizadas diuturnamente pela DRR, além de alcançar excelentes resultados, tem feito com que a criminalidade e a incidência desse tipo de crime atingisse patamares históricos, o que beneficia diretamente a população da segunda maior cidade do Estado”, reitera o delegado. 

Contando com técnicas avançadas de investigação, as prisões efetuadas pela Delegacia Especializada na Repressão a Roubos também já forneceram elementos suficientes ao Poder Judiciário e ao Ministério Público, que podem culminar na condenação dos indiciados a vários anos de prisão. “Com a retirada de circulação dessa grande quantidade de pessoas envolvidas com a criminalidade, a população em geral pode ter mais sensação de segurança no sentido de realizar suas atividades cotidianas, sabendo que a Polícia Civil está sempre envidando todos os esforços para a garantia e manutenção da paz em todos os locais de Araguaína”, frisa a autoridade policial. 

O trabalho contínuo da Polícia Civil para a preservação da ordem pública tem como beneficiária direta a população, que deposita sua confiança nas ações da PC-TO, para que todo e qualquer crime seja devidamente investigado e os autores identificados e punidos na forma da lei.  “O reconhecimento da população é o que nos estimula a sempre dar o melhor em prol da sociedade, pois quando recuperamos um bem subtraído de alguém que lutou e trabalhou muito para conseguir adquirir, nos deixa muito satisfeitos e com a certeza que estamos no caminho certo”, finaliza o delegado Crivelaro.

*SSP-TO