Palmas
21º
Araguaína
22º
Gurupi
20º
Porto Nacional
21º
INVESTIGAÇÃO

Acusado de mandar matar homem em praça pública para vingar morte de irmão é preso

13 dezembro 2023 - 08h13

Dando continuidade às ações da Operação Paz, na manhã desta terça-feira, 12, policiais civis da 70ª Delegacia de Porto Nacional, 72ª DP de Luzimangues, 80ª DP de Novo Acordo localizaram e efetuaram a prisão de um indivíduo de 31 anos de idade, suspeito de ser o mandante do homicídio de um homem de 29 anos de idade, fato ocorrido no dia 5 de setembro deste ano, no município de Fátima.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

Comandada pelo delegado Fabricio Piassi, a ação se deu em cumprimento a mandado de prisão preventiva depois que as investigações da PC-TO revelaram que o preso, por vingança pela morte de seu irmão, havia determinado a execução da vítima, que foi morta com golpes de faca durante a noite na praça pública do município.

“Ocorre que, ao ter ciência de que a investigação se aproximava em determinar a autoria de crime, o investigado passou a ameaçar testemunhas e envolvidos no caso colocando em risco a aplicação da lei penal e a conclusão do inquérito policial”, disse o delegado. 

Diante dos fatos, representou-se judicialmente pela prisão preventiva do suspeito, pleito que foi deferido pela 1ª Vara Criminal de Porto Nacional. De posse da ordem judicial, os policiais civis conseguiram identificar o paradeiro do suspeito e efetuar a captura do mesmo. Após ser preso, o indivíduo preso foi interrogado e encaminhado a Unidade Penal Regional de Porto Nacional, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. 


Para o delegado Fabrício, a operação conjunta que resultou na prisão do suspeito de homicídio, visa resguardar a aplicação da lei penal, fazendo com que o indivíduo possa responder pelo grave crime que é suspeito. “Trata-se de uma ação de grande significado, onde a Polícia Civil do Tocantins conseguiu efetuar a captura de um homem que é apontado como sendo o mandante de um homicídio, e que também estava atrapalhando o trâmite normal do processo, já que também estava ameaçando e coagindo testemunhas”, disse o delegado.

*SSP-TO