Palmas
28º
Araguaína
27º
Gurupi
27º
Porto Nacional
27º
POLÍCIA INVESTIGA

Advogada morre com múltiplas lesões de violência após mais de um mês internada

27 fevereiro 2024 - 08h40

A advogada Lourdes Otaviani, de 71 anos, morreu depois de passar quase 40 dias internada com múltiplas lesões graves pelo corpo. Conforme a Secretaria de Segurança Pública (SSP), um inquérito policial foi aberto para investigar a origem da violência sofrida pela vítima.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

A Polícia Militar tomou conhecimento do caso no dia 12 de janeiro, quando foi chamada para atender uma ocorrência de violência doméstica. Uma equipe da corporação foi ao hospital em que ela estava internada, mas na ocasião a idosa mal conseguia se comunicar por conta da gravidade dos ferimentos.

A acompanhante de Lourdes disse aos policiais que a idosa foi até sua casa naquele mesmo dia pela manhã com machucados pelo corpo e em seguida o filho de Lourdes veio atrás da mãe, bastante alterado.

Por conta do estado emocional do filho, a mulher que prestou auxílio a Lourdes, pediu ajuda aos militares do Corpo de Bombeiros para levar a idosa para o hospital. Diante dessas informações, a polícia orientou que fosse feito um boletim de ocorrência para averiguar a situação de violência na Delegacia de Polícia Civil.

Conforme a SSP, o caso é investigado pela 6ª Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher e Vulneráveis de Paraíso.

A Ordem dos Advogados do Brasil do Tocantins (OAB) lamentou a morte da advogada nas redes sociais e expressou solidariedade aos familiares e amigos. A entidade disse ainda que Lourdes "militou por muitos anos em Paraíso do Tocantins e deixa um legado de companheirismo, integridade e lhaneza".

Em nota a OAB afirma que acompanhou a advogada em sua internação no Hospital Geral de Palmas e que continuará acompanhando o caso até que as causas da morte sejam devidamente esclarecidas.

Nota da Secretaria de Segurança Pública

A Secretaria da Segurança Pública do Tocantins informa que, neste sábado, 24, foi registrado na 1ª Central de Atendimento da Polícia Civil, o Boletim de Ocorrência em razão da morte de Lourdes Otaviani, 71 anos, que estava internada no Hospital Geral de Palmas desde o dia 17 de janeiro de 2024, quando foi transferida do Hospital Regional de Paraíso do Tocantins, com múltiplas lesões.

A SSP-TO informa ainda que um inquérito policial foi instaurado pela 6ª Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher e Vulneráveis (DEAMV - Paraíso do Tocantins) para apurar a violência sofrida pela vítima. O exame de corpo de delito foi feito ainda no hospital, bem como testemunhas e o suposto autor foram ouvidos. O inquérito foi concluído no dia 1º de fevereiro e encaminhado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

Por fim, a SSP-TO reforça que pela natureza criminal, o caso corre sob sigilo, e informa que, a autoridade policial, responsável pelo caso, comunicará nos autos sobre o falecimento da vítima, bem como juntará o exame cadavérico.

Nota OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins manifesta profundo pesar pela trágica morte da advogada Lourdes Otaviani, da cidade de Paraíso do Tocantins.

A OAB/TO informa que acompanhou a advogada em sua internação no Hospital Geral de Palmas, quando apresentou lesões graves pelo corpo. A Subseção de Paraiso do Tocantins tem acompanhado as investigações da Polícia Civil e as respectivas ações tomadas pelo Ministério Público do Estado.

A OAB Tocantins vem dando total apoio a familiares da advogada e esclarece que continuará acompanhando o caso até que as causas da morte de Lourdes Otaviani sejam devidamente esclarecidas.

*G1 Tocantins