Palmas
34º
Araguaína
32º
Gurupi
29º
Porto Nacional
34º
CASO ANTONIO SAMPAIO

Caseiro continua desaparecido após mais de 10 dias e polícia segue com investigação

10 julho 2024 - 08h39

Após mais de 10 dias, o caseiro Antonio Sampaio Rodrigues, de 61 anos, continua desaparecido. Ele foi visto pela última vez no dia 29 de junho, em um lago na zona rural de Lagoa da Confusão. Segundo a Polícia Civil, as investigações sobre o caso continuam e até o momento não foram encontrados elementos que indiquem um possível homicídio.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

No dia do desaparecimento, Antonio tinha ido levar dois colegas até a margem do lago, entre o povoado de Capão do Coco, a 70 km de Dueré. O barco em que ele estava foi encontrado à deriva por trabalhadores da fazenda na manhã de domingo (30).

A polícia informou que várias pessoas já foram ouvidas, entre eles funcionários que trabalhavam na fazenda, a companheira e os filhos de Antônio. O desaparecimento é acompanhada pela 58ª Delegacia de Polícia Civil de Lagoa da Confusão.

Para Wilson Sampaio Rodrigues, filho do caseiro, o único desejo é que o caso seja solucionado.

"A única coisa que eu sei é que os suspeitos deram depoimento. Os depoimentos deles são contraditórios, não batem. Uma hora fala uma coisa, outra hora fala outra. Queria que esse caso solucionasse, não pode ficar assim. Até mesmo porque a gente não sabe se aquilo lá foi um acidente ou se foi alguma outra coisa", contou.

Buscas pelo caseiro

Bombeiros e família fazem buscas por caseiro que desapareceu em Lagoa da Confusão  Foto: Divulgação

Bombeiros e família fazem buscas por caseiro que desapareceu em Lagoa da Confusão — Foto: Divulgação

Segundo Wilson, os dois rapazes levados pelo pai contaram que o caseiro apenas os atravessou no lago e em seguida teria voltado para a fazenda. Os bombeiros iniciaram as buscas na região no dia 30 de junho.

No dia 1º de julho as buscas se concentraram no ponto em que o barco foi encontrado. Na época os militares disseram que a lagoa é um local de grande extensão, com águas turvas e presença de animais perigosos, como jacarés e piranhas.

No dia 3, os bombeiros encerram as atividades na última terça-feira (3), após não encontrarem novas pistas sobre o paradeiro do idoso. Cerca de 10 pessoas participaram das buscas no lago e na região da mata.

*G1 Tocantins