Palmas
31º
Araguaína
33º
Gurupi
31º
Porto Nacional
31º
NORTE DO ESTADO

Condenado por estupro, sequestro e cárcere privado é preso em Nova Olinda

07 fevereiro 2024 - 08h24

Na tarde desta terça-feira, 6, policiais civis da 3ª Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM - Araguaína), com apoio de agentes da 27ª Delegacia de Nova Olinda, deflagraram uma operação na cidade, onde deram cumprimento a mandado de prisão de um indivíduo de 43 anos, que possui condenação por uma série de crimes, dentre eles, estupro, sequestro e cárcere privado. 

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

A delegada Sarah Lilian explica que o homem teria praticado os crimes contra sua então companheira no ano de 2022 e, após ser investigado pela Polícia Civil, foi denunciado pelo Ministério Público e condenado a uma pena de mais de 10 anos de reclusão. Após ser condenado pela Vara Especializada no Combate a Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Araguaína pelos crimes de sequestro, cárcere privado, ameaça, violação de domicílio e estupro, o Poder Judiciário expediu mandado de prisão contra o indivíduo que passou a ser procurado pela Polícia Civil. 

“Após eficiente trabalho investigativo, conseguimos descobrir que o condenado da Justiça estava na cidade de Nova Olinda e, com base nessa informação, montamos uma operação que resultou na captura do homem, que estava em uma residência, localizada às margens da BR 153”, disse a delegada Sarah. 

Após ser preso, o indivíduo foi conduzido até a 5ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em Araguaína, onde foi submetido aos procedimentos legais cabíveis e, sem seguida, recolhido à Unidade Penal Regional local, onde deverá dar início ao cumprimento de sua pena. 

A delegada Ana Maria Varjal, também da 3ª DEAM, destacou que a prisão do homem é de muita significância, uma vez que ele foi julgado e condenado com incurso em crimes gravíssimos. “Importante ressaltar que a vítima sofreu toda sorte de violência, tais como física, sexual psicológica e que na época dos fatos, ela somente não morreu, porque conseguiu fugir do agressor. Portanto, esta prisão restaura a segurança e traz um pouco mais de paz e tranquilidade a vítima”, disse. 

A delegada Sarah Lilian reforçou que a ação da 3ª DEAM e da 27ª DP, que resultou na captura do condenado da Justiça, está em sintonia com as diretrizes da Polícia Civil do Tocantins, que é de apertar o cerco contra agressores de mulheres e fazer com que paguem pelos seus crimes conforme determina a lei. 

“Em uma sociedade moderna em que as mulheres já alcançaram tantas e tantas conquistas é inadmissível que fatos terríveis como este continuem a acontecer. Desse modo, a PC-TO, por meio de suas unidades policiais, sobretudo, as de Atendimento a Mulher, estão empenhadas em fazer tudo o que for necessário para que as mulheres tocantinenses estejam sempre protegidas e seguras e que aqueles que ainda insistem nas condutas delituosas sejam identificados e responsabilizados por seus atos”, frisou.

*SSP-TO