Palmas
29º
Araguaína
31º
Gurupi
31º
Porto Nacional
31º
ASSALTARAM A GELADEIRA

Criminosos bebem e comem durante furto em residência da capital

18 agosto 2022 - 09h27Por G1 Tocantins

Criminosos invadiram uma casa na Arne 53, na região norte de Palmas, e além de levar vários bens também assaltaram a geladeira e saíram bebendo cerveja. Os ladrões deixaram até uma mordida em um pedaço de queijo.

A audácia e tranquilidade dos criminosos foi o que mais chamou a atenção do aposentado Nelson de Ávila. Ele conta que ficou fora de casa por apenas 20 minutos, mas o tempo foi suficiente para os assaltantes.

"Reviraram tudo. Abriram até a geladeira, tomaram Coca-Cola, tinha um pedaço de queijo que deram uma mordida e saíram tomando cerveja", contou o morador.

Ele fez o boletim de ocorrência e a perícia até esteve na casa, mas ninguém foi preso e a insegurança continua. "Eu acho que aquelas rondas, tem que ter mais rondas, tem que ter mais policiais nas ruas."

Segundo levantamento da Secretaria de Segurança Pública, entre janeiro e 16 de agosto foram registrados 2.317 furtos a residências no Tocantins e 659 em Palmas. No mesmo período do ano passado tinham sido 2.155 registros no estado e 563 na capital.

O que diz a Polícia Militar

O policiamento do plano diretor de Palmas é de responsabilidade do 1º Batalhão da Polícia Militar. Durante entrevista, a comandante da área, major Marlene Machado, disse que o patrulhamento ordinário vem sendo feito diariamente e a população pode solicitar uma viatura em momentos de necessidade.

“Eu acho que a população fica acreditando que não tem policiamento na área porque durante o dia ou a noite, no patrulhamento ordinário, as viaturas não ficam de sirene ligada. Se ficasse ligada, com certeza a população ia perceber a presença da PM. A polícia faz o patrulhamento diariamente”, afirmou.

A major explicou ainda que as vítimas precisam denunciar os casos para que o efetivo seja reforçado. “Precisamos que o cidadão nos acione e faça esse registro porque todo o policiamento, a intensificação desse policiamento, depende desses registros. A gente faz o planejamento em cima destes registros”, explicou.