Palmas
21º
Araguaína
22º
Gurupi
20º
Porto Nacional
21º
INTERIOR DO ESTADO

Dois homens são indiciados por crime motivado por suposta traição

23 novembro 2023 - 09h37

No âmbito da Operação Paz, a Polícia Civil do Tocantins, por meio da 24ª Delegacia de Polícia de Aragominas, concluiu a investigação referente ao crime de homicídio que vitimou Adão Alves Fideles e indiciou J.S.O., de 29 anos, e E.N.S., de 22 anos, como autores do crime. A vítima, então com 20 anos, foi brutalmente assassinada no dia 20 de novembro de 2021, no Assentamento Vitória Régia, localizado na zona rural da cidade.

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

Conforme apurado durante as investigações, no dia do crime, por volta das 23 horas, a esposa do autor J.S.O. e a tia da vítima entraram em luta corporal devido a uma situação envolvendo uma suposta traição da esposa do autor J.S.O. e o esposo da tia da vítima.

“Durante a confusão, a vítima interveio para retirar a sua tia, momento em que o autor J.S.O. entrou também e sacou uma arma tipo garrucha calibre .38 e atirou para o alto. Já sem munição, J.S.O. derrubou a arma no chão, momento em que o coautor E.N.S. pegou a arma e colocou uma munição na mesma, entregando-a de volta para o autor J.S.O. que correu até a direção da vítima e desferiu contra a mesma um tiro no tórax a queima-roupa”, explicou o delegado Luís Gonzaga da Silva Neto, informando que a vítima chegou a ser socorrida com vida, mas morreu dias depois no hospital.

O autor J.S.O. foi indiciado pela prática dos crimes de homicídio doloso duplamente qualificado pelo motivo fútil e pela impossibilidade de defesa da vítima, além do crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Já o coautor E.N.S. foi indiciado pela prática do crime de homicídio doloso duplamente qualificado também pelo motivo fútil e pela impossibilidade de defesa da vítima, crime hediondo, mas na condição de partícipe, pois auxiliou o autor J.S.O. a cometer o crime de homicídio.

O caso foi encaminhado para o Ministério Público e o Poder Judiciário para as medidas judiciais cabíveis