Palmas
31º
Araguaína
31º
Gurupi
31º
Porto Nacional
29º
EM ARAGUAÍNA

Família de garoto baleado pelo próprio pai passa necessidade e mãe faz apelo: "Precisamos de Ajuda"

03 abril 2024 - 10h45Por Da Redação

Depois de ser baleado pelo próprio pai ao impedir que a mãe fosse morta a tiros em Araguaína no Norte do Tocantins, Ysac Gonçalves da Luz (14 anos), continua internado e a família do adolescente está passando por uma séria crise financeira e está pedindo ajuda. 

SIGA o Portal O Norte nas redes sociais: FacebookTwitter e Instagram

ENTENDA O CASO

Segundo a Polícia Militar, o crime brutal aconteceu por volta de 1h da madrugada do último dia (26), quando um homem de 44 anos invadiu a casa da ex-mulher, matou o namorado dela, André Nascimento Lima (33 anos), deixou o filho de 14 anos baleado e fugiu do local. 

Ysac foi ferido quando interveio para impedir que o pai atirasse na mãe, Lucia Sales (36 anos). Atingido por dois tiros no rosto, ele foi socorrido pelo Samu e levado para o Hospital Regional de Araguaína (HRA), onde permanece internado sem previsão de alta. 

"O Ysac não consegue comer porque um dos tiros acertou o rosto dele. Além disso estamos aguardando uma cirurgia pra retirada de uma bala que ficou alojada no braço", explica a mãe. 

O autor que é servidor do município se apresentou na delegacia após o crime. 

RELACIONAMENTO CONTURBADO

Lucia contou em entrevista à nossa reportagem que foi casada por 15 anos com o agressor. "Já passei muitos apuros com ele mas sempre relevava por causa dos nossos filhos, só que eu já não aguentava mais e há quatro meses decidi que não queria mais aquela vida mas ele não aceitou o fim e acabou acontecendo tudo isso e agora meu filho tá aqui em uma cama de hospital", disse emocionada a mulher. 

PASSANDO NECESSIDADE

A situação da família ficou ainda mais delicada depois que Lucia Sales, que é auxiliar de cozinha, precisou deixar o emprego para se dedicar aos cuidados do filho doente. 

Lucia é mãe de mais 4 crianças, todas filhas do agressor. Elas estão aos cuidados de conhecidos enquanto a mulher acompanha o filho baleado no hospital. 

"A gente não tem casa própria, precisamos de alimentos, roupas, calçados e também custear medicamentos para a recuperação do meu filho. Estamos na dependência de Deus e sei que Ele proverá".

Nas redes sociais, amigos e familiares se mobilizam em uma campanha para ajudar a família do adolescente baleado e quem puder ajudar financeiramente pode enviar pix para Lucia (021.970.001-01).