Palmas
30º
Araguaína
34º
Gurupi
32º
Porto Nacional
32º
NA CAPITAL

Incêndio quase atinge garagem com ônibus de transporte coletivo

05 julho 2022 - 08h24Por G1 Tocantins

Um incêndio registrado em uma área verde na região central de Palmas assustou quem passava por perto do restaurante comunitário e pela garagem onde ficam estacionados os ônibus de transporte coletivo nesta segunda-feira (4).

As chamas começaram no início da tarde e de acordo com o motorista de aplicativo André Pereira, ele e pensou que os veículos teriam dado início ao incêndio. "Eu acho que já estava controlado, porque tinha um pessoal da brigada de incêndio, mas tinha muita fumaça e até pensei que tinha pegado fogo em algum dos ônibus na localidade", contou.

As equipes da Defesa Civil estavam atendendo outra ocorrência quando foram acionadas para apagar as chamas perto do estacionamento dos ônibus. Conforme o brigadista Willian Pires, que integra a Defesa Civil Municipal, o risco no local era que se tornasse um incêndio de grandes proporções, já que chegou bem perto dos veículos.

A TV Anhanguera esteve no local e segundo testemunhas, que não quiseram se identificar, alguns do carros tiveram que ser retirados no estacionamento por causa das chamas.

Mais casos e cuidados

Durante o fim de semana, houve mais registros de incêndios florestais. No domingo (3), os bombeiros apagaram um incêndio em uma área verde do campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT) em Miracema. Parte de um campo de futebol foi consumido pelas chamas.

Para o diretor-executivo da Defesa Civil Estadual, major Alex Matos, o calor e o tempo seco já começam a produzir as queimadas características da estiagem. "Nesse período que se estende de maio até outubro, a não precipitação pluviométrica, aumento da temperatura, e baixa umidade relativa do ar favorece que a vegetação do cerrado seque e aí fica muito fácil de queimar, ou seja, de ser queimada pelo fogo".

De 1º de janeiro até domingo, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) registrou 2.908 focos de incêndio no Tocantins, um número 20% maior que em 2021.

Com os riscos das altas temperaturas, os tocantinenses precisam redobrar os cuidados. "Um descuido pode virar uma tragédia, com prejuízo de perda de animais, de vegetação e plantações", alerta o major.