Menu
Busca sábado, 22 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
22ºmin
Clique Wizard 300x250
TOCANTINS

Homem confessa que matou vítima com machado mas garante: "Foi um acidente"

21 agosto 2019 - 10h43

Policiais Civis da 1ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoas (1ª DHPP), de Palmas, comandados pelo delegado Amaury Santos Marinho Júnior, efetuaram, no início da tarde desta terça-feira (20), a prisão de um indivíduo de iniciais L.P.O, de 48 anos. Ele é o principal suspeito do homicídio de Antônio Felício Siqueira da Silva, de 53 anos, cujo corpo foi localizado na noite dessa segunda-feira (19), em uma cisterna na zona rural de Palmas.

Conforme o delegado, assim que foram notificados sobre o encontro do corpo da vítima, os policiais civis da unidade especializada intensificaram as investigações e identificaram L.P.O como sendo um dos prováveis suspeitos, uma vez que ele teria sido o último a ser visto em companhia de Antônio Felício. O indivíduo, inicialmente, negou ser o autor do delito, e permitiu a entrada dos policiais civis em sua residência, onde foram localizadas e apreendidas 20 munições de calibre 22, sendo, por isso, preso por posse ilegal de munição e conduzido até a sede da DHPP.

Já na unidade policial, ele foi ouvido novamente pela autoridade policial e acabou confessando a autoria do homicídio, indicando, inclusive, onde teria escondidos os pertences roubados da vítima, dentre eles R$ 180 reais que Antônio Felício portava quando foi morto. “Num primeiro momento, L. P. O. negou a prática do delito e contou várias versões sobre o fato, mas acabou confessando e dizendo que o golpe de machado que atingiu a vítima foi acidental, porque no momento em que ele cortava madeira, a vítima se aproximou e foi atingida”, disse o delegado.

A versão do autor, assim como as circunstâncias do delito e sua motivação, serão ainda investigadas, mas a Polícia Civil já apurou que o suspeito utilizou um carrinho de mão para transportar o corpo da vítima até uma cisterna localizada próxima à residência onde o crime ocorreu. Com a prisão, a Polícia Civil elucida o crime em menos de 24 horas entre o momento do encontro do cadáver e a identificação e captura do suspeito, que poderá responder por homicídio qualificado, furto e ocultação de cadáver. O delegado arbitrou fiança de R$ 50 mil reais ao investigado e vai pedir a prisão preventiva de L.P.O, que deverá ser recolhido à Casa de prisão Provisória de Palmas (CPPP), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. 

AO VIVO