Palmas
25º
Araguaína
24º
Gurupi
23º
Porto Nacional
26º
PROPINA DE HOSPITAIS

Carlesse, filha, sobrinho e mais 12 são réus em ação que investiga caso de corrupção

05 setembro 2022 - 08h53Por Da Redação

O ex-governador Mauro Carlesse (Agir) e outras 14 pessoas se tornaram réus de uma ação penal por corrupção e lavagem de dinheiro no escândalo envolvendo o plano de saúde dos servidores do Estado, o Plansaúde.

Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO) e aceita na última sexta-feira (2), pelo juiz da 3ª Vara Criminal de Palmas, Carlesse constituiu e fez parte de uma organização criminosa para cometer corrupção passiva majorada por 14 vezes. 

Ainda de acordo com o documento, em 21 ocasiões Mauro Carlesse praticou lavagem de dinheiro recebido indevidamente de hospitais e empresas de saúde do Tocantins, que tinham convênio com o Plansaúde. 

Os fatos denunciados são relacionados à Operação Hygea, realizada pela Polícia Federal em outubro de 2021, que culminou no afastamento e na renúncia de Carlesse. 

Entre os denunciados que se tornaram réus estão a filha do ex-governador, Dayana Kiriliuk Carlesse Alves, e o sobrinho e ex-secretário de Parcerias e investimentos, Claudiney Aparecido Quaresemin, que era braço direito do ex-governador, além de empresários e servidores públicos.

A defesa de Carlesse se limitou a dizer que ainda não teve acesso aos autos e que confia na justiça.