Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
25ºmin
CPI DA COVID

CPI ouve especialistas que apontam mortes evitáveis na pandemia

24 junho 2021 - 10h23Por r7 Notícias

A CPI da Covid ouvirá nesta quinta-feira (24) o epidemiologista e pesquisador da UFPel (Universidade Federal de Pelotas) Pedro Hallal, e Jurema Werneck, representante do Movimento Alerta. Eles devem falar sobre o combate à pandemia e sobre dados de mortes ocorridas por covid-19, abordando os óbitos que poderiam ter sido evitados. 

Os depoimentos estavam previstos inicialmente para a sexta-feira (25), mas foram antecipados pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). E ficou prevista para sexta-feira a oitiva do deputado Luis Miranda (DEM-DF) e de seu irmão, Luís Ricardo Miranda, que falarão sobre a compra de Covaxin pelo Ministério da Saúde, investigada pelo Ministério Público Federal.

Pedro Hallal se notabilizou com entrevistas e análises nas redes sociais sobre o avanço da pandemia no Brasil. Em janeiro, ele publicou uma carta na renomada revista "The Lancet"  à comunidade científica internacional. O texto incluía números da pandemia do Brasil e a análise de que a maioria dos óbitos se deve a má performance do país. Ele comparou o número de mortes com o tamanho da população brasileira - 2,7% dos habitantes do planeta. Caso o país tivesse mortes nessa mesma proporção, teria em 21 de janeiro 56.311 casos fatais da doença, e não os 212.893 óbitos já confirmados àquela altura. A comparação indicou que 3 em cada 4 mortes do país seriam, portanto, evitáveis.

Já Jurema Werneck representa o Movimento Alerta, formado por entidades da sociedade civil que trabalharam na consolidação de dados e informações acerca das mortes ocorridas durante a pandemia. O movimento afirma em sua página que tem como objetivo trazer a público a discussão sobre as mortes evitáveis por covid-19, estudos, notícias, medidas judiciais propostas no Brasil e em outros países.

Pedro Hallal e Jurema Werneck foram chamados por meio de requerimentos do relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL).

Esta será a terceira sessão com a participação de especialistas sobre o tema. Já falaram à comissão a microbiologista Natália Pasternak; o médico sanitarista Claudio Maierovitch, ex-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária); e os médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Eduardo Cardoso Alves.

AO VIVO