Palmas
33º
Araguaína
29º
Gurupi
27º
Porto Nacional
33º
COLUNA

Vitrine Cultural

por Dágila Sabóia
PROGRAMAÇÃO

Comunidade de Paranã comemora retorno de procissão fluvial e festejos

28 junho 2022 - 08h53

Foi em uma manhã ensolarada de junho de 1977 que teve início a primeira procissão fluvial de Paranã, cidade histórica tocantinense localizada a 348 km de Palmas, no sudeste do Tocantins. A ideia partiu do padre Rodolfo e os fiéis que participaram ainda lembram que, há 45 anos, o trajeto era feito em barcos a remo, enfeitados com as cores do cristianismo: vermelho, azul e branco.

A tradição perpetuada durante os festejos em honra ao padroeiro São João Batista e ao Divino Espírito Santo foi retomada no último sábado, 25, após dois anos de suspensão em virtude da covid-19. A programação, que também contou com as festas do Imperador e da Imperatriz do Divino e do Capitão do Mastro, chegou ao final no domingo, 26.

A procissão era aguardada com ansiedade por uma de suas organizadoras, Maria Cleonita, a dona Kita, que cresceu ouvindo as histórias sobre Paranã contadas pelo avô historiador. Hoje, os 2 km percorridos entre os rios Palmas e Paranã foram acelerados pela adoção de canoas com motor, todas enfeitadas para este grande momento. O barulho dos motores se mistura aos cânticos entoados durante todo o trajeto. Em terra firme, entre o ponto de desembarque e o retorno à Igreja Matriz São João Batista, pela Rua Rui Barbosa, mais fiéis e a banda de música se unem ao grupo.

Distribuídos entre os 20 barcos estavam os festeiros, escolhidos ainda em 2019, o Imperador Erley Félix de Santana; a Imperatriz Jaqueline Costa Silva Santana; o Capitão do Mastro Eldir Bezerra; o encarregado da Esmola Geral, Júnior Benedites; o Rei e a Rainha do São João, as crianças Paulo Vítor e Ana Luíza, que representam o futuro de uma tradição a ser preservada. Cada um deles também teve seu momento especial, com coroação, cortejos, distribuição de alimentos típicos e missas.

O pároco local, padre Gleibson Moreira, em sua primeira procissão fluvial, ressaltou a importância da atividade, carregada de manifestações de alegria, gratidão, fé, além de uma mensagem de renovação e preservação ambiental. Também comemorou a entrega de duas restaurações, da imagem do Sagrado Coração de Jesus e dois castiçais.

De acordo com a secretária de Educação e Cultura do Município, Ardely Bonfim Teles de Farias, a equipe da Pasta ficou encarregada organizar a decoração das canoas, em parceria com a comunidade, além de ornamentar a Rua Rui Barbosa, um trabalho árduo realizado na madrugada do dia 25. “O festejo não constava no calendário do Estado e fizemos a solicitação da inserção na Sectur durante visita técnica feita pela equipe da Superintendência de Cultura”, explica a gestora, ressaltando que a meta é buscar melhorias para as próximas edições desta importante manifestação cultural e religiosa do município.

O secretário de Estado da Cultura e Turismo, Hercy Filho, ressalta a importância religiosa e cultural da retomada dos festejos em Paranã, em especial a participação de jovens e crianças. “Nossas cidades históricas e suas comunidades são guardiãs das tradições e a presença de jovens e crianças é a garantia de que elas não se perderão”, comemora.