Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
21ºmin
GOVERNO EM AÇÃO

Obras de drenagem e pavimentação serão realizadas em dois setores de Araguaína

01 abril 2011 - 17h35

O secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Ronaldo Dimas, protocolou na tarde de ontem, 31, na Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal (CEF), em Palmas, os projetos para obras de drenagem e pavimentação nos setores Itaipu e Maracanã, em Araguaína, e nas quadras 307, 309 e 407 Sul (antigas Arsos 33, 34 e 43), na Capital.

Os projetos, que também incluem obras de sinalização, construção de calçadas e acessibilidade, serão executados com recursos do Ministério das Cidades, dentro dos programas “Pró-Transporte” e “Saneamento para Todos”.

Em Araguaína serão beneficiados cerca de 4.850 moradores em cada bairro. Os valores dos recursos são da ordem de R$ 6.981.591,21 (para 87.094 metros quadrados de pavimentação no setor Maracanã) e R$ 6.621.577,09 (para 83.228 metros quadrados no Itaipu). Serão construídos 25 mil metros de calçadas (1,5 m de largura) no Maracanã e 27.500 no Itaipu. A contrapartida do Estado será de 5%.

Em Palmas, serão beneficiados 7.665 moradores com as obras de pavimentação das três quadras, com investimento na ordem de R$ 15.375.568,84. Já as obras de drenagem vão beneficiar 10.500 moradores e estão orçadas em R$ 13.279.669,26. Para o engenheiro Adriano Macedo Maia, as obras em Palmas vão resolver grande parte dos transtornos por falta de drenagem que afligem os moradores da região das Arsos.

Esses projetos foram elaborados de acordo com os anseios dos moradores que participaram das discussões com sugestões e levantamento dos problemas. Henrique Nesello, 62 anos, morador da 307 Sul, participou de várias reuniões com outros moradores e aprova a sistemática de trabalho da Secretaria das Cidades: “Vejo com bons olhos essa iniciativa. Quero ver o resultado na prática”, ressalta.

Para o diretor de Regularização Fundiária e Ação Social, Wilamas Ferreira dos Santos, a participação dos moradores enriquece e garante maior eficiência ao projeto. O diretor revela que o projeto prevê a construção de calçadas vivas nas residências e passeio de concreto com área verde, ficando o morador responsável pela plantação de pelo menos uma árvore e grama na sua calçada. “É um processo colaborativo em que o morador exerce papel fundamental”, conclui.

Início das obras
As propostas de convênios com o Governo Federal foram assinadas pelo governador Siqueira Campos e o secretário Ronaldo Dimas em meados de março. Depois disso, o processo licitatório ocorre em até 90 dias, aproximadamente. As obras devem começar logo no início do período de estiagem. (Da Secom)

AO VIVO