Menu
Busca sexta, 28 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
31ºmax
22ºmin
PROCON

Bancos são multados por irregularidades no atendimento

20 outubro 2011 - 19h06

Dágila Sabóia
Da Redação


O instituto de defesa do consumidor em Araguaína – Procon, sob o comando do diretor regional Terciliano Gomes, realizou por volta das 14 horas desta quinta-feira, 20, em Araguaína uma operação de fiscalização em agências bancárias da cidade.

Segundo Gomes, o objetivo da operação era conferir se as agências estavam cumprindo as exigências apresentadas pelo órgão já que há cerca de 90 dias foram oficiadas a cumprir determinações como a implantação de senhas além de obedercerem na íntegra o que diz a Lei Municipal nº 2111 de 2002 que regulamenta o atendimentos a clientes em instituições financeiras, requisitando: tempo médio na fila de 20 minutos para dias normais e 30 minutos para dias excepcionais, como vésperas de feriados e pagamentos de servidores públicos, disponibilidade de poltronas individuais entre outras obrigações. Durante a ação, três bancos foram autuados por irregularidades.

Banco do Brasil
A agência localizada na Avenida Cônego João Lima foi autuada por descumprir o tempo médio na fila de 20 minutos. De acordo com o monitoramento do Procon, para serem atendidos hoje, os clientes aguardaram em média, cerca de 2 horas. Segundo o diretor do órgão, as demais agências do Banco do Brasil instaladas na cidade cumpriram todos os requisitos.

Itaú
No monitoramento realizado pela equipe de fiscalização, o banco Itaú foi multado por descumprir o tempo médio na fila, ultrapassando cinco minutos. Outras irregularidades identificadas pelo Procon foi a falta de distribuição de senha e a disponibilização de poltronas individuais para os clientes.

Bradesco
Apesar de ter implementado distribuição de senhas e poltronas individuais, a agência cetral do Bradesco foi multada em virtude do tempo médio que o cliente gastou hoje para ser atendido, que foi de 60 minutos.

Regularização e multas
Após o procedimento das autuações, o banco é obrigado a regularizar de imediato a situação. As infrações são protocoladas no cartório e as agências tem o prazo de dez dias para apresentarem defesa. Terciliano explica que um processo é aberto e a Superintendência do Procon no Estado, calcula a multa a ser aplicada para a instiuição, os valores podem chegar a R$ 3 milhões de reais.

AO VIVO