Menu
Busca domingo, 15 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
37ºmax
23ºmin
SÃO PAULO

Araguaína concorre a prêmio nacional de Destaque em Gestão Ambiental

25 junho 2019 - 14h45

Araguaína se tornou uma das referências em gestão ambiental para o Tocantins, principalmente na região norte do Estado e, nesta semana, poderá ser também reconhecida nacionalmente pelas implementações de políticas públicas na sustentabilidade local. O prefeito Ronaldo Dimas participará do Prêmio Destaque em Gestão Ambiental Municipal, na quinta-feira, 27, durante fórum nacional do tema realizado em Campinas, São Paulo.

O prêmio e 2º Fórum Brasil de Gestão Ambiental são iniciativas da Associação Nacional dos Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma), em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e Frente Nacional de Prefeitos (FNP). O evento será realizado de 26 a 28 de junho, durante a Expo Dom Pedro, com participação estimada em cerca de 10 mil pessoas.

Referência na região

De acordo com o superintendente municipal de Meio Ambiente, Orialle Barbosa, são várias as ações que contribuíram para que o Município dispute o prêmio.

“Fazemos licenciamento completo. Com fiscalização e combate às queimadas e esgotamento clandestino, também qualquer tipo de poluição e invasão em Área de Preservação Permanente (APP) e recuperação de nascentes. E ainda oferecemos seminários e workshops para consultores ambientais e empresários”, explicou.

O superintendente também citou que a gestão ambiental do Município é uma referência para as cidades vizinhas. “O trabalho ambiental na Praia do Garimpinho tem servido de modelo para outras cidades. O conceito de resíduo zero mostra para as pessoas a forma correta de usufruir do turismo. Também há educação ambiental nas escolas com hortas reutilizando pneus inservíveis e água expelida pelo ar-condicionado. Além das cisternas para reutilização da água das chuvas”.

Competência ambiental

As indicações para Araguaína foram feitas por todos os órgãos estaduais de meio ambiente da federação, tendo como base diretivas obrigatórias e desejáveis. Estão entre as exigências a existência do órgão, o Conselho Municipal de Meio Ambiente e a realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR).

E entre as sugeridas o Fundo Municipal de Meio Ambiente, leis de saneamento e resíduos sólidos, Plano de Arborização Urbana, Licenciamento Ambiental, ações de educação ambiental e gestão de reaproveitamento e eficiência energética.

Ao Vivo