Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
21ºmin
FEIRA LITERÁRIA

FLIT traz palestras com jornalistas brasileiros e internacionais

13 julho 2011 - 09h34

Guilherme Fiúza, Ruy Castro e Gabriel Chavez Cazasola são alguns dos nomes já confirmados para Flit – Feira Literária Internacional do Tocantins. Os jornalistas, que trazem na bagagem uma série de livros publicados, e passagem por veículos da imprensa nacional e intencional vêm ao Tocantins exclusivamente para participar da Feira, que começa no próximo dia 25 de julho e vai até o dia 03 de agosto, na Praça dos Girassóis em Palmas.

No dia 27 de julho o auditório Juarez Moreira recebe duas palestras dos jornalistas nacionais. Às 18 horas Marina Colasanti fala sobre os ‘Desafios do Professor no Mundo Contemporâneo’. Ela que é também escritora e ilustradora lançou mais de 30 livros voltadas para o público adulto e infantil. Com obras traduzidas para o espanhol, ganhou vários prêmios no Brasil e no exterior.

Às 20h30 é a vez de Guilherme Fiúza, com a palestra ‘As Figuraças do Romance-Verdade’. O jornalista é autor de vários livros, entre eles “Meu Nome não é Johnny” que vendeu mais de 50 mil exemplares e foi adaptado para o cinema com uma das maiores bilheterias de 2008. Seu último lançamento foi a biografia, ‘Bussunda - a Vida do Casseta’, que conta parte da história de um dos maiores humoristas brasileiros de todos os tempos. ‘3.000 dias no bunker’ e ‘Amazônia, 20º andar’ também são de autoria de Fiúza. Atuando como repórter, editor e articulista desde 1987, já trabalhou nos jornais ‘O Globo’ e ‘Jornal do Brasil’. Atualmente é colunista da revista ‘Época’ e mantém o blog ‘NoMínimo’, sobre política.

A influência dos meios de comunicação na diversidade cultural do país será tema da palestra do jornalista Ruy Castro, marcada para o dia 02 de agosto. É reconhecido pela vasta produção de biografias como ‘O Anjo Pornográfico’, sobre a vida de Nelson Rodrigues; ‘Estrela Solitária’, que conta a história do jogador Garrincha, e ‘Carmen’, sobre a cantora Carmen Miranda. Em ficção, é autor do romance ‘Era no Tempo do Rei’ e das novelas ‘Bilac Vê Estrelas’ e ‘O Pai Que Era Mãe’.

Ruy Castro iniciou sua carreira jornalística no jornal Correio da Manhã. Escreveu para o Pasquim, Jornal do Brasil, Folha de São Paulo, Veja São Paulo, IstoÉ e Playboy. Parte de sua produção jornalística está reunida em obras como ‘Um Filme é para Sempre’, ‘Tempestade de Ritmos’ e ‘O Leitor Apaixonado’. O mineiro de Caratinga tem edições de seus livros publicadas nos Estados Unidos, Japão, Inglaterra, Alemanha, Portugal, Espanha, Itália, Polônia, Rússia e Turquia.

Angela Dutra de Menezes traz a palestra ‘A Colonização Portuguesa e os Elementos Judaicos e Islâmicos na Cultura Brasileira’, no dia 29 de julho, às 16 horas. Escritora e jornalista é autora de sete livros com texto ágil, lírico e bem humorado. Formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do RJ, estudou na Universidade da República do Panamá e na Universidade da Georgia, Estados Unidos.

Seu primeiro romance, ‘Mil Anos Menos Cinquenta’ foi publicado em 1995 e conta a saga de uma família em dez séculos de civilização de Portugal à vinda para o Brasil. ‘Santa Sofia’ e o ‘O avesso do retrato, também são de sua autoria. A obra mais recente é ‘O português que nos pariu’, uma narrativa da história portuguesa com destaque a fatos que marcaram o caráter brasileiro, a exemplo do‘jeitinho brasileiro’, que também é uma herança lusa.


Autores internacionais
O português Miguel Sousa Tavares, que têm nove livros publicados, se apresenta na quinta-feira, 28, às 20h30. Filho de uma poetisa e um advogado, Miguel, começou a sua vida profissional pela advocacia, que abandonou em favor do jornalismo e da escrita literária. É colaborador dos jornais portugueses ‘Expresso’ e ‘A Bola’, e comentarista da emissora TVI.

Suas incursões literárias resultaram em coletâneas de crônicas, romances, contos e uma história infantil. ‘Equador’, escrito em 2004, foi um best-seller, traduzido em mais dez línguas. ‘Rio das Flores’ teve uma primeira tiragem de 100 mil exemplares. As publicações também renderam ao jornalista vários prêmios de jornalismo e literatura.

No dia 31 o palestrante é Gabriel Chavez Casazol, boliviano, poeta e jornalista. ‘Commonplace’, ‘Escalem Iluminado Mão’ e ‘Água’ são algumas das obras do escritor que fazem sucesso em vários países. Casazol também publicou o livro ‘Bolívia História Cultural no Século XX. Além de prêmios literários e jornalisticos, recebeu a Medalha de Mérito Cultural Boliviana. (Da Ascom Seduc)
 

AO VIVO