Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
23ºmin
TOCANTINS

Siqueira apronta mais uma durante o feriado de 7 de setembro

09 setembro 2011 - 07h25

Na solenidade de comemoração do Dia da Independência em Palmas, nessa quarta-feira, 7, mais uma vez o governador Siqueira Campos (PSDB) aprontou das suas, e deixou as autoridades municipais profundamente irritadas. Primeiro Siqueira cancelou, de última hora, o momento em que faria a revista às trocas em carro aberto.

O prefeito de Palmas, Raul Filho (PT), que faria a revista às tropas com Siqueira, se sentiu em saia justa e preferiu também cancelar sua participação. Há sete anos seguidos que esse momento do Desfile da Independência era realizado.

Mas a coisa não parou por aí. Como não seria mais realizada a revista às tropas, Raul, a primeira-dama da Capital, deputada estadual Solange Duailibe (PT), o presidente da Câmara, Ivory de Lira (PT), e outros vereadores ficaram próximos à área das autoridades aguardando o governador para que todos juntos subissem ao palanque oficial. Contudo, Siqueira chegou sem cumprimentar ninguém. Passou ao lado das autoridades sem olhar.

Para piorar a situação, o cerimonial só anunciou o governador, não citou o nome de mais ninguém, na hora que deveria convidar as autoridades ao palanque. Apesar disso, Raul, Solange, Ivory e outros vereadores subiram na área reservada às autoridades. Mas não cumprimentaram o governador. Cada grupo ficou de um lado. E, ao final da solenidade, Siqueira desceu por um lado e o grupo de Raul pelo outro, sem se cumprimentarem.

Tem mais. Quando todos estavam no palanque, só então o cerimonial começou a anunciar os demais presentes – prefeito, vereadores, deputados e secretários de Estado. Muito irritado, Siqueira reclamou disso e pediu para que o cerimonial não ficasse falando o nome das autoridades.

No final das contas, o grupo do prefeito Raul Filho saiu da solenidade extremamente insatisfeito com o que uma fonte chamou de “falta de delicadeza” do governador.

Essas situações constrangedoras têm se tornado praxe em solenidades do governo do Estado. A cada solenidade oficial do Estado um “mal entendido”. Na posse, teve o caso – diga-se: muito mal explicado – das duas faixas. Depois de o ex-governador Carlos Gaguim (PMDB) esperar por mais de duas horas, Siqueira chegou pegou outra faixa para não ter que receber a oficial de Gaguim.

No Dia de Tiradentes, em abril, mais um fato mal explicado: depois de o secretário estadual de Planejamento e Modernização da Gestão Pública (Seplam), Eduardo Siqueira Campos, anunciar pelo Twitter que todos os mais de 400 bombeiros seriam promovidos, apenas parte – pouco mais de 200 – foi beneficiada.

Nesta semana, segurança do governador foi acusado de agredir uma jornalista após solenidade de lançamento de programas sociais em Araguaína.

Ou seja, uma sequência de fatos que apenas confirma o que a oposição tem afirmado: o velho Siqueira voltou.

Sobre o incidente dessa quarta, vereadores da base do prefeito Raul prometem se pronunciar na próxima sessão da Câmara de Palmas. (Portal CT)

AO VIVO