Menu
Busca terça, 02 de junho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
21ºmin
DIREITOS

Estudantes do Tocantins participam de debate Nacional pela internet

11 novembro 2011 - 20h28

Os estudantes Ivan Trindade Júnior e Lanna Karolline Alves, participaram pela primeira vez nesta sexta, 11, do debate pela internet com os membros dos Observatórios dos Direitos da Criança e do Adolescente, de todo o Brasil. Os dois são uma espécie de líder dos 70 estudantes tocantinenses integrantes do Observatório no Tocantins.

Para eles, este primeiro contato com os estudantes de outros estados foi enriquecedor. “A partir do chat pudemos saber o que está acontecendo com os adolescentes em outros lugares e compararmos com a nossa realidade. Acho que através desse programa podemos ajudar a modificar a realidade do nosso País, debatendo, discutindo, fazendo a nossa parte”, diz Ivan.

O que mais me chama a atenção no Observatório é que através dele passamos a conhecer mais sobre os nossos direitos e que estão muitas vezes esquecidos. Queremos mostrar que temos o conhecimento e cobrar que esses direitos sejam cumpridos”, completa Lanna.

No Tocantins, participam do programa estudantes das escolas: CEM Castro Alves e Escola Estadual Maria dos Reis, ambas de Palmas. Mas segundo a articuladora do programa no Estado, Sandra Franklin, devido a grande procura por parte dos alunos, a partir de 2012, outros seis municípios serão contemplados pelo programa. “Inicialmente eram apenas 30 vagas, mas como a adesão foi maior do que esperávamos acabamos acomodando os 70 e no próximo ano a intenção e estender para mais seis municípios”, explica.

Além de participarem dos debates via internet, os membros do observatório têm encontros mensais, uma espécie de oficina que envolve debate e atividades práticas de mobilização. Essas ações são organizadas em conjunto entre os adolescentes e um facilitador, tomando por base um tema disponibilizado pelo Observatório Nacional enquanto material de pedagógico de apoio do mês.

O que é o observatório?
Seu objetivo é promover o envolvimento e o protagonismo juvenil das novas gerações no debate dos assuntos relacionados à Agenda Social Criança e Adolescente, seu monitoramento a partir de experiência e opinião, bem como incidência dos adolescentes no âmbito dos espaços formais de elaboração, decisão e gestão das políticas públicas dirigidas à promoção, defesa e garantia de seus direitos.

A ação é uma iniciativa do Governo Federal desenvolvida para reunir e acompanhar informações e indicadores sobre as políticas públicas focadas na redução da violência contra crianças e adolescentes no Brasil. O programa é desenvolvido e implementado pelo IIDAC - Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania em conjunto com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. (Núbia Daiana Mota/Ascom Seduc)
 

AO VIVO