Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
21ºmin

Seduc realiza conclusão de curso de pedreiro, oferecido para reeducandos

14 dezembro 2011 - 07h25

Se para alguns o dia 13 não é um dia bom, para 15 reeducandos da Unidade de Regime Semiaberto de Palmas (Ursa) 13 de dezembro foi uma data especial, dia em que começam uma nova etapa em vidas a partir da conclusão do curso de pedreiro oferecido pela Secretaria Estadual da Educação (Seduc) e Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Os alunos fazem parte do programa ‘Escola de Vida e Trabalho’, que visa oportunizar aos reeducados o acesso a cursos profissionalizantes.

No projeto piloto, implantado este ano, foram ofertadas 20 vagas para eletricista e outras 20 para pedreiro, as aulas tiver duração aproximada de três meses totalizando com cerca de 200h aula. Além da qualificação, os reeducandos da Ursa têm também a chance de dar continuidade aos estudos por meio da Educação de Jovens e Adultos, oferecida pela Seduc, com a Escola Estadual Nova Geração. Na solenidade, dois dos reeducandos foram certificados pela conclusão do Ensino Médio. A escola é um anexo da unidade de ensino instalada na Casa de Prisão Provisória de Palmas. A Ursa conta atualmente com 40 alunos matriculados em salas multisseriadas, atendidos por seis educadores, sob a coordenação de Maria do Rosário Marques.


A diretora Regional de Ensino de Palmas, Maria Marlene Porto, que representou o secretário da Educação, Danilo de Melo, no evento, falou da importância do programa. “A conclusão de mais essa turma mostra que estamos colhendo os frutos dessa parceria onde Governo tem cumprido seu papel em priorizar a inserir a educação profissional em todo o Estado, oferecendo oportunidade de dar continuidade aos estudos e dando condições também aos reeducando de voltarem ao mercado de trabalho, o que vai melhorar a vida desses alunos e também de suas famílias”, destacou. “O que o Governo deseja é proporcionar condições dignas de ressocialização e de profissionalização a cada um desses detentos”, completou o secretário estadual da Justiça e Direitos Humanos, Djalma Leandro.

Também participaram do evento os secretários estaduais: da Segurança Pública, João Fonseca Coelho; e do Trabalho e Assistência Social, Agimiro Costa. Também estiveram presentes a promotora de Justiça, Cristina Sueser; a juíza da 4ª vara, Edssandra Barbosa da Silva; o Defensor Público Geral, Marcelo de Souza; além de representantes das Secretarias Estaduais de Juventude e Esportes; e da Saúde.

Alunos aprovaram o curso
Na solenidade de conclusão, os reeducandos prestaram homenagens aos professores e parceiros do projeto. Para eles o significado do curso e da escolarização vai além da qualificação profissional. “Para nós essa é uma forma de ressocialização, porque estamos construindo um projeto de vida e estamos conseguindo alcançar nossos objetivos”, disse Wesley de Jesus. Para Davi Oliveira ter formação profissional em áreas distintas representa a oportunidade de conseguir um emprego e poder voltar a viver em liberdade. “Acho que quem estuda que tem uma profissão tem mais chance de sair daqui”, pontuou. Ele já havia concluído o curso de eletricista pelo mesmo programa, não pensou duas vezes e se inscreveu no curso de pedreiro. “Quando eu fiz o curso de eletricista gostei muito, aí quando apareceu a vaga para o curso de pedreiro falei que queria fazer. O curso é muito bom porque a gente aprende fazendo com a mão na massa”.

Com o resultado alcançado a intenção das instituições é dar continuidade ao programa no próximo ano. “O que nós trouxemos para a Ursa foi a mesma ofertada nos outros locais e com a mesma qualidade. Essa parceria que dá condições de empregabilidade a todas essas pessoas há de continuar e vamos nos articular para que a programação dos cursos também continue ao longo de 2012”, anunciou a gerente do Senai Palmas, Leidivan Dias Lucena.

A continuidade da ação vai beneficiar pessoas como Divino Oliveira, que concluiu o Ensino Médio na Escola Nova Geração e está a poucos dias na Ursa. “Eu quero muito continuar a estudar para poder ocupar meu tempo, minha cabeça e ter uma profissão. Na hora que tiver outra turma com certeza vou participar”, afirmou. E Divino quer ir ainda mais longe. “Não sei ainda como, mas quero prestar vestibular”, planeja. (Ascom Seduc)

AO VIVO