Menu
Busca quarta, 03 de junho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
32ºmax
21ºmin
TOCANTINS

IBGE faz apelo para população responder pesquisa por telefone e explica como fazer isso com segurança

16 abril 2020 - 15h48

 

A crise do Coronavírus afetou diretamente a forma do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) coletar dados da população. Agora podendo atuar apenas por telefone e internet, entrevistadores têm enfrentado dificuldades para colher informações essenciais sobre a população. 

De acordo com o órgão, a principal barreira enfrentada é conseguir falar com os informantes selecionados que não atendem as ligações, ou por desconfiança se recusam a responder as perguntas do questionário, o que estaria prejudicando o andamento da pesquisa no Tocantins. 

Diante da situação, o IBGE vem buscando através dos veículos de imprensa, conscientizar as pessoas da importância dessa coleta de dados e reforça o pedido para que as pessoas atendam as ligações e respondam as perguntas pertinentes. 

 Índices de recusa

Ao Portal O Norte, Jailson Carvalho, Chefe da Agência de Araguaína destaca que o aproveitamento das pesquisas em várias cidades do Tocantins, principalmente no interior do Estado, despencou de 90% de questionários respondidos pelos moradores, para até abaixo de 30%, porque as pessoas não respondem ou retornam os contatos.  "Em Araguaína chega a 75%, em Porto Nacional é de quase 70%, Araguatins 60%, Palmas 49% e Colinas 30%", apontou.

Carvalho ressalta que a pesquisa é crucial para o momento de crise: "No momento todos estão sendo afetados negativamente e a não coleta da pesquisa interfere diretamente na retratação dessa realidade. É preciso que as pessoas se sensibilizem em relaçào a isso e façam sua parte", destaca. 

O supervisor de Disseminação de Informações do IBGE Tocantins, Paulo Ricardo Amaral, apontou sobre a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua), que coleta dados de trabalho e rendimento da população, é a que tem sido mais afetada. As entrevistas referentes ao mês de março deveriam ser encerradas na segunda-feira, 13. 

De acordo com o IBGE, a pesquisa tem importância capital neste momento porque tratará dados econômicos e sociais do primeiro trimestre do ano, ou seja, vai mensurar o real impacto da pandemia do coronavírus no Estado, nos empregos, na educação e nos domicílios. “A falta de levantamento de informações nesse período trará consequências seríssimas a todos os cidadãos. Fará com que os gestores púbicos fiquem cegos a respeito das medidas a serem tomadas apara o enfrentamento da crise”, afirma o órgão.

Consequências internacionais

O IBGE ainda ressaltou que a pesquisa faz parte de contexto internacional de levantamento de informações estatísticas em que o Brasil está inserido e sua falha acarreta graves consequências ao país no cenário internacional. “A perda de credibilidade em relações com organismos internacionais como a Comissão de Estatística das Nações Unidas (UNSD), ligada a Conselho Econômico e Social das Nações Unidas seria uma enorme perda nos esforços de relações internacionais do País”, avaliou o órgão no texto à imprensa.

Dados são sigilosos

O chefe do IBGE no Tocantins, João Francisco Severo Santos, explicou que os dados coletados são sigilosos e, por lei, não podem ser divulgados individualmente. Ele ressaltou que, nesse momento de pandemia, é ainda mais importante que a sociedade entenda a relevância das pesquisas e atenda o IBGE pelo telefone para garantir que as informações que o país precisa continuem sendo produzidas.

Para confirmar a identidade do entrevistador

O instituto afirmou que, se a pessoa estiver com dúvida se a ligação que está recebendo é ou não do IBGE, pode ligar gratuitamente para 0800 721 8181, digitar a opção 1 e confirmar a identidade do entrevistador. O funcionamento do 0800 é de segunda a sexta, das 8 às 18 horas, e aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 14 horas. Outra forma de confirmar a identidade do entrevistador oferecida à população brasileira é através de consulta ao site Respondendo ao IBGE. No Tocantins, essa validação também pode ser feita pelo e-mail [email protected]

AO VIVO