Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
34ºmax
24ºmin
PLANTÃO 190

Autor de latrocínio é preso na cidade de Tocantinópolis

02 março 2011 - 17h41

A Polícia Militar de Tocantinópolis encontrou o corpo da funcionária pública, Andressa Gomes Doná, 29 anos, por volta das 8h30 desta quarta-feira, 2, em um matagal próximo ao Estádio de Futebol Lauro Assunção no Centro da cidade. Ela foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte).




 

Andressa era casada, funcionária pública e
tinha 29 anos. 


O assassinato
A PM iniciou as buscas quando o marido da vítima, preocupado, procurou os policiais e informou que ela havia saído para fazer uma caminhada matinal às 6h, e que até as 8h ainda não tinha voltado para casa. Uma guarnição saiu à procura da funcionária em um matagal que fica atrás do Estádio. Ao adentrarem o mato, a polícia encontrou Andressa, sem sinais vitais, e com vestígios de violência (estrangulamento). O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal para demais procedimentos.

A prisão
Uma testemunha informou que havia visto um homem em atitude suspeita próximo ao local do crime no mesmo horário. A PM iniciou diligências e chegou ao dormitório Francarlos, onde o suspeito estava hospedado há cerca de dois meses. O proprietário do estabelecimento informou que o homem havia chegado muito nervoso, pediu para encerrar sua conta e alugou uma camionete para transportar seus pertences.

Os militares saíram em busca do acusado e quando chegaram ao porto da balsa de travessia do Rio Tocantins, a Polícia Civil já estava com o homem detido. O suspeito do crime, o vendedor ambulante, Erisvaldo Lima Silva, 35 anos, natural de Imperatriz-MA, tentava fugir atravessando o Rio em direção ao Porto Franco-MA.

Erisvaldo foi levado para a Delegacia de Polícia da cidade para ser interrogado, onde assumiu a autoria do crime. Com ele, os agentes encontraram a aliança e o relógio pertencentes à Andressa.
 

O assassino tinha marca de arranhões pelo rosto o que demons-
tra que Andressa lutou para se defender.

Revolta
Cidadãos tocantinopolinos ficaram revoltados com o crime e foram para a porta da delegacia no intuito de fazer “justiça com as próprias mãos”. As pessoas ameaçavam invadir o prédio e tomar o preso da polícia. O efetivo da Policia Militar foi chamado para reforçar a segurança juntamente com os Agentes Civis e tentar acalmar os ânimos. Por medida de segurança, o autor do crime foi transferido para Araguaína-TO, ainda na manhã desta quarta-feira. (Com informações da Ascom 5º CIPM)


AO VIVO