Menu
Busca sábado, 22 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
22ºmin
GUARDIÃES DA NATUREZA

Manifestantes reivindicam na Câmara medidas contra descaso ao meio ambiente em Araguaína

22 março 2011 - 11h23

Da Redação 
 

Na manhã desta terça-feira, 22, a sessão da Câmara foi, mais uma vez, palco de manifestações. Dois integrantes da ONG Guardiães da Natureza, adentraram no auditório da Casa empunhando cartazes cobrando dos vereadores para que os mesmos tomem medidas contra o descaso do prefeito de Araguaína, Valuar barros (DEM), em relação ao meio ambiente.

A ONG Guardiães da Natureza que foi fundada em 1989 atua no município e na região em prol dos direitos sociais e tem como presidente o Sr. Abraão Jorge Neto. Outra reivindicação da ONG diz respeito ao plano diretor. “Nós queremos cobrar, também, que o plano diretor seja cumprido a rigor em nosso município” reforça o presidente da ONG.

Antes, porém, dos manifestantes tomarem lugar no auditório da Câmara, os vereadores Gerônimo Cardoso (PMDB) e Jorge Frederico (PMDB) em discurso não regimentado, mas permitido pelo presidente Elenil da Penha (PMDB), já questionavam as denúncias feitas pelo Ministério Público Estadual (MPE), em relação ao destino do lixo de Araguaína e suscitaram a possibilidade de convocarem o Secretário de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Sr. Hamilton Tornin Guimarães, para que compareça à Cãmara Municipal e preste explicações sobre o funcionamento da empresa prestadora de serviços e a forma de contratação.

O vereador Jorge Frederico foi mais enfático e questionou a maneira de funcionamento da referida Secretaria: “Não entendo como tantas pastas importantes podem ser todas cuidadas por uma única Secretaria, isso talvez explique a razão do trabalho mal feito”, critica o vereador.

O vereador Mané Mudança (DEM), líder do prefeito na Câmara, explicou que a culpa é da empresa prestadora de serviços que não tem cumprido a sua parte no contrato. “Essas empresas foram autorizadas a depositarem o lixo recolhido em aterros. Se há alguma irregularidade é por parte da empresa prestadora de serviço que não está cumprindo a sua parte no que foi acordado em contrato”.

Ainda sobre a manifestação, o presidente da Câmara, vereador Elenil da Penha, em tom de desabafo, falou diretamente à imprensa e alertou dizendo que algumas manifestações têm, na verdade, teor eleitoreiro e não devem ser levadas a sério. “O que cabe a nós vereadores e à Câmara está sendo feito, nosso papel nesse momento, diante das denúncias do Ministério Público, é cobrar explicações do Poder Executivo e com certeza cumpriremos com nosso papel, esse assunto é de grande importância para o município”, completa o presidente da câmara.

 

AO VIVO