Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
21ºmin
REPERCUSSÃO

“Nunca adquiri área irregular”, se defende empresário citado em denúncia

11 maio 2011 - 09h12

Daniel Lélis
Da Redação


Em entrevista concedida na tarde de ontem, 10, à nossa reportagem, o empresário Francisco Modesto, proprietário da concessionária Novo Rio, comentou a matéria publicada pelo Portal O Norte na segunda-feira, dia 9, referente a supostas irregularidades que envolveriam uma área que teria sido adquirida por ele. (Confira a reportagem na íntegra, aqui)

Segundo o mototaxista Pedro Costa, autor da denúncia, o empresário teria adquirido e regularizado o imóvel, que fica localizado ás margens da Marginal Neblina, próximo a Avenida Filadélfia, através de uma liminar judicial, sendo beneficiado em detrimento de um morador que já estava na área há mais de 30 anos e teria requerido antes de Francisco a doação do imóvel ao Município.

O outro lado da história
De acordo com Francisco Modesto, na verdade a área mencionada na matéria, de cerca de 1.714 m² e avaliada em R$ 1 milhão e duzentos mil reais, não lhe pertence. O proprietário, segundo ele, seria Júnior Torquato. “Minha propriedade fica do lado da do Júnior tem aproximadamente 5000 m² e não está a venda. É só uma parcela da área total que tem mais de 20 mil m² e foi divida em 4 partes”, explica.

Os quatro proprietários da área, afirma o empresário, fizeram um acordo para aterrar o local de uma só vez, o que pode causar a impressão equivocada de que o imóvel pertença a apenas uma pessoa.

Modesto conta que o antigo dono era um senhor que morava na região há mais de 30 anos e que conquistou a propriedade do bem através de usucapião: “Ele plantava cana-de-açucar no local; vivia ali há muito tempo e resolveu vender o imóvel que era seu”, pontua.

O empresário assegura que tanto ele quanto os outros três que adquiriram partes da área referida o fizeram depois que esta já se encontrava devidamente legalizada: “Diferente do que afirma o mototaxista, compramos o bem do antigo proprietário e não o recebemos como doação do Poder Público”, destaca ele, que finaliza dizendo: “Nunca adquiri área irregular na minha vida”.

AO VIVO