Menu
Busca terça, 24 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
21ºmin
ARAGUAÍNA

Abandonado, Espaço Cultural aguarda apoio financeiro para reforma

18 maio 2011 - 11h37

Daniel Lélis
Da Redação


Na manhã de ontem, dia 17, em sessão na Câmara Municipal, o vereador Cleudo Negão (PSDB) apresentou requerimento cobrando do Executivo a reforma do Espaço Cultural, Aguinaldo Borges Pinto,  em Araguaína. Aprovada por unanimidade, a solicitação exige providências imediatas por parte da Prefeitura no sentido de restaurar o espaço, que ocioso,  como mostrou o Portal O Norte em matéria publicada no início de fevereiro, tem servido apenas como depósito de materiais.

No momento em que se discutia a reforma do Espaço Cultural na Câmara, o vereador Gipão (PR), fazendo uso da palavra, informou que teve uma conversa com Eltinho Dantas, Chefe de Gabinete do Prefeito Valuar Barros (DEM), e este teria afirmado que há previsão de um recurso que será doado pelo Banco Bradesco para ajudar no custeio da restauração do local.

O que diz a secretária de Cultura
Em entrevista exclusiva ao Portal O Norte, a secretária de Cultura de Araguaína, Marly de Carvalho, anunciou que a Secretaria encaminhou um projeto de reforma do Espaço Cultural no valor de R$ 120.000,00 ao Bradesco e está esperando com otimismo uma resposta da instituição. Contudo, explica ela, o valor referido só dá para custear reformas imediatas, tais como pintura e instalação de um novo forro: “Para reformar o Espaço Cultural completamente, atendendo a todas as necessidades por ele exigidas, precisaremos de cerca de 1 milhão de reais”, afirma, Marly de Carvalho que finaliza esclarecendo que o apoio da iniciativa privada e da FUNART (Fundação Nacional de Artes ) também tem sido pleiteados pela Secretaria de Cultura.

Última reforma
A última reforma no Espaço Cultural foi realizada em 2007, ainda na gestão da prefeita Valderez Castelo Branco (PP), com uma verba no valor aproximado de R$ 70 mil reais, oriunda da FUNART, que foi aplicada em melhorias de cortinas, pinturas e iluminação. De lá para cá, o local, onde eram realizadas peças teatrais, festivais de música e dança, e onde já funcionou até um cinema, permanece ocioso e com vários problemas estruturais.


 

AO VIVO