Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
31ºmax
22ºmin
ARAGUAÍNA

Abandonado pela Sejuves, Ginásio Poliesportivo do JK pede socorro

29 junho 2011 - 09h21

Daniel Lélis
Da Redação

 

O Portal O Norte visitou na tarde de ontem, dia 28, o Ginásio Poliesportivo Nilto Barros, localizado no Bairro JK, em Araguaína. O cenário encontrado pela nossa equipe é vergonhoso e mostra o grave descaso das autoridades para com o patrimônio público. O abandono está por todos os lados daquele que deveria ser o espaço de esporte e lazer de milhares de araguainenses.

Abandono absoluto
Ao chegar ao ginásio, a primeira impressão que se tem é a de que ele foi palco de uma guerra, tamanha a destruição de suas estruturas. Não há vigilante. O mato já ocupou expressivamente os arredores da quadra. Os banheiros foram depredados. Há fezes e outros detritos pelo chão. O telhado do setor administrativo desabou. Os vidros das janelas foram quebrados. Não há água e a energia elétrica, segundo um morador, é fruto de uma gambiarra.

Cacos de tijolo afiados e outros objetos cortantes oferecem risco às muitas crianças que, driblando o perigo, se arriscam em percorrer o espaço à procura de diversão. De longe uma delas, descalça e com uma bola na mão, reclama: “Acabei de cortar o meu pé com o pedaço de uma garrafa de vidro”. Sem noção do perigo que corre, o garoto insiste na brincadeira e chuta para o gol de uma das traves dispostas na quadra, completamente destruída pelo tempo.

A pintura original, com as cores-símbolo do Tocantins, divide espaço com dezenas de pichações. Nem mesmo a placa de lançamento da reforma do Ginásio, ocorrida em 2008, resiste aos vândalos. No chão, é pisoteada sem pudores por um menor, que questiona irritado: “Placa para que se nem ginásio tem mais?”.

Revolta
De acordo com o presidente do Bairro JK, Leonardo Lima, 23 anos, o Ginásio foi abandonado desde o começo do Governo Siqueira Campos, quando foram exonerados os profissionais que cuidavam da manutenção e realizavam atividades no local. “Estamos revoltados, indignados com esta situação. Este espaço, que já foi tão bem aproveitado pela comunidade, agora está largado para as cobras, completamente abandonado. Desde janeiro, nada é feito para mudar a realidade deste local. Cadê as autoridades que não tomam nenhuma providência? Até quando a os anseios da população do JK pela reforma e manutenção deste espaço será ignorada pelo Poder Público?”, questionou.

Iniciação esportiva
Ainda segundo Lima, várias atividades eram realizadas no Ginásio ano passado. Uma delas consistia na iniciação esportiva de crianças. “Tínhamos em 2010 um projeto de iniciação esportiva que promovia, através do futsal, a inclusão social de mais de 400 crianças da região. Assim que Siqueira assumiu, não se ouviu falar mais desta ação. Até porque os instrutores que a executavam foram mandados embora pela atual administração”, criticou.

Crimes
O presidente do bairro contou ainda que há notícias de que diversos crimes são cometidos no Ginásio, especialmente no período da noite: “Já houve estupro por aqui e há casos de menores que são aliciados para a prática do tráfico de drogas. Como não há nenhum guarda no local, muitos criminosos fazem uso dele, principalmente no período noturno, para praticar atos ilícitos”.

Protesto
Em protesto contra a situação de abandono em que se encontra o ginásio, dezenas de crianças trouxeram vassouras e fizeram a limpeza simbólica do espaço. Cartazes com reivindicações também fizeram parte da manifestação. Contudo, o mais curioso era um tapete colocado na frente do poliesportivo. Perguntado sobre a razão de o objeto estar lá, um dos menores explicou: “É para quando você sair não se esquecer de limpar os pés”. Faz todo sentido.
 

As imagens mostram a situação precária em que se econtra o Ginásio de Esportes do Bairro JK.

                             As imagens mostram a precariedade em que se encontra o Ginásio de Esportes do JK.

AO VIVO