Menu
Busca domingo, 05 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
32ºmax
23ºmin
ARAGUAÍNA SUL

Moradores denunciam descaso com a saúde no setor

25 agosto 2011 - 12h56

Dágila Sabóia
Da Redação


Moradores do setor Araguaína Sul, apresentaram denúncia à redação do Portal O Norte apontando a situação precária da Rua dos Buritis relativa ao acúmulo de lixo.

De acordo com a vizinhança, há mais de dois anos, dona Iraci de Jesus, 59 anos, catadora de materiais recicláveis vem amontoando uma enorme quantidade de lixo em sua casa.

O problema
Nossa equipe foi até o local para conferir a situação. As imagens mostram a imensidão de lixo que já toma parte da rua, atrapalhando o trânsito. Além disso, o mau cheiro exalado no lugar incomoda aos vizinhos que se vêem obrigados a conviver diariamente com o problema: “Durante todo esse tempo, nada foi feito para resolver essa situação, cadê a fiscalização da prefeitura que não enxerga isso?”, protesta o taxista José de Arley, 38 anos, que acrescenta, “Quando eu estava fazendo reforma na minha casa e tive que colocar um galhos aqui na frente, logo a fiscalização da prefeitura baixou aqui mandando eu retirar tudo se não seria multado, mas porque eles não fazem a mesma coisa com a dona Iraci?”, questiona o taxista.

A professora, Aida Alves, que mora ao lado da casa da catadora, se diz preocupada com a chegada do período chuvoso, mostrando que o risco de dengue é evidente na região: “Tem muito vasilhame espalhado por aqui, na minha casa todo mundo já teve dengue esse ano, esses dias foi meu neto de um ano e sete meses que precisou ser levado às pressas ao hospital. Isso não pode continuar!”, desabafou a professora apontando ainda a proliferação de ratos e insetos que invadem sua casa, em consequência do acúmulo de lixo da vizinha.

De acordo com um vizinho que preferiu não se identificar, dona Iraci, diz que não retira o lixo de sua casa e que pra isso ela “mexe os pauzinhos” e resolve a questão. “É no mínimo estranho que durante todo esse tempo nada foi feito para resolver a situação”, diz o anônimo.

Agente de Saúde
Apesar de o problema ser evidente, os moradores da rua, afirmam que a Agente de Saúde, identificada como Telma, parece fazer vista grossa quanto ao fato, já que ela poderia informar às autoridades competentes sobre o caso.

A catadora
Nossa reportagem conversou com dona Iraci de Jesus que mora na casa com três filhos e um neto de três anos. A catadora, que trabalha há 12 anos com materiais recicláveis, se justificou afirmando que o acúmulo de lixo se deve pela demora dos revendedores em irem buscar o material. Sobre isso, os vizinhos argumentam que nas proximidades existem mais dois catadores, no entanto, diferente de dona Iraci, eles não incomodam os vizinhos já que não juntam tanto lixo para ser vendido.

“A única coisa que queremos é que as autoridades tomem providência, isso é um caso Saúde Pública. De que adianta essas campanhas de conscientização contra dengue, calazar e tantas outras, quando a situação está debaixo do nosso nariz e não é resolvida?”, questiona a moradora Simone de Souza, 37 anos.



     
 Dona Iraci se justifica dizendo que o acúmulo de lixo se deve pela demora 
 dos revendedores em vir buscar o material.  
   


   
  "Tem muito vasilhame espalhado por aqui, na minha casa todo mundo já teve
  denque este ano... Isso não pode continuar!
", desabafa Aida Alves.

 

AO VIVO