Menu
Busca sexta, 18 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
38ºmax
21ºmin
SALUTE II

Operação policial em Araguaína já prendeu 11 e termina nesta quinta

26 outubro 2011 - 16h39

Dágila Sabóia
Da Redação


Conforme já havia noticiado o Portal O Norte, na manhã de ontem, 25, a Polícia Federal deu início a uma operação de fiscalização nos estabelecimentos farmacêuticos de Araguaína. Na tarde desta terça-feira, a Polícia Federal informou à imprensa detalhes da ação deflagrada que foi denominada Operação Salute II e é comandada pelo Delegado Federal Guilherme Torres e que só termina amanhã, 27.


Segundo informações da Polícia Federal, o objetivo da Salute II é fiscalizar as atividades das farmácias em Araguaína que operavam de forma irregular inclusive trabalhando com o tráfico de medicamentos.

Até o momento, já foram apreendidos, 46 frascos de medicamentos, mais de 50 mil comprimidos, requisições de exames laboratoriais e blocos de receituários de controle especial e onze pessoas foram presas em flagrante, oito delas foram detidas ainda ontem.

Irregularidades
No decorrer da operação de fiscalização da Polícia Federal, inúmeras irregularidades foram detectadas em diversas farmácias da cidade entre elas, infrações de dispositivos legais como a ausência de Autorização de Funcionamento da Anvisa-AFE, inclusive para a venda de medicamentos controlados, ausência de Alvará Sanitário Municipal, ausência de farmacêutico, ausência de escrituração de entrada e saída de medicamentos controlados atualizada no SNGPC, medicamentos de origem estrangeira e sem registro na ANVISA e medicamentos fracionados sujeitos a prescrição e medicamentos mantidos em depósito sujeitos ao controle especial sem Segregação e/ou Escrituração.

A primeira farmácia a ser fiscalizada pela Polícia Federal foi uma das mais tradicionais da cidade, a Open Farma, do bioquímico e presidente municipal de PSDB, Josué Luz. O estabelecimento foi interditado ainda na manhã de ontem.  (Leia mais)

Desmentiu
Em entrevista ao Portal O Norte, na noite de ontem, o empresário Josué Luz desmentiu a informação de que ele estaria foragido da PF e informou que a farmácia foi interditada porque ele não estava em posse do certificado obrigatório da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas informou que já tomava as providências para que a mesma pudesse voltar a funcionar normalmente. (Leia mais)

Na tarde desta quarta-feira, 26, nossa Redação teve a informação de que a Open Farma ainda permanece interditada.

AO VIVO