Menu
Busca sábado, 21 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
38ºmax
23ºmin
TOCANTINS

Cerca de 15 mil hóspedes já passaram pela casa de Apoio da capital

12 setembro 2019 - 11h40

A Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani recebeu cerca de 15 mil hóspedes de janeiro a agosto deste ano. Na tarde desta quarta-feira, 11, o vice-governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, e o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), José Messias Araújo, receberam donativos de grupos voluntários que apoiam a instituição.

Pela quarta vez, o grupo de voluntariado formado por esposas dos deputados estaduais, liderado por Virgínia Andrade, esposa do presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Antônio Andrade, fez doação de itens que ajudarão no dia a dia dos hóspedes da Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani. “A casa está sendo cada vez mais vista e estamos agregando mais parceiros. Tudo que estamos trazendo aqui hoje foi doado por outras pessoas”, afirma Virginia Andrade.

O vice-governador Wanderlei Barbosa destacou a importância da Casa de Apoio para as pessoas que estão em tratamento, assim como seus acompanhantes, para que possam se sentir em casa, levando mais que apoio físico nesse momento tão difícil quando têm que se afastar da família para o tratamento da saúde. “Essa casa é o coração do Governo e é preciso que a equipe seja orientada para recebê-los com amor, para que permaneçam com esperança e confiança”, disse.

O gestor da Setas, Messias Araújo  agradeceu aos doadores e destacou o cuidado que o Governo do Tocantins tem direcionado à Casa de Apoio, e o trabalho que a equipe, com ênfase para os que estão à frente da Casa de Apoio, tem dedicado para que os acolhidos continuem recebendo carinho e afeto, como também o apoio da sociedade em doações.  

O casal de hóspedes Orlindo Rodrigues da Silva, 68 anos, e Vera Lúcia Gonçalves da Silva, 50 anos, moram em Araguaína e estão na unidade para tratamento de Orlindo  que faz radioterapia. “Passei por uma cirurgia de próstata, serão 35 sessões de radioterapia. Fiquei desesperado porque não temos parentes aqui e nem condições de pagar acomodações. Conversamos com a assistente social do hospital e ela nos encaminhou para a Casa de Apoio, sem isso não teria condições de tratar”, contou.  

Auricélia Vieira Rodrigues traz a filha de 13 anos para o tratamento de artrite reumatoide há 11 anos. Também não tinha onde se hospedar e do mesmo modo, encaminhada pela assistente social, foi recebida na casa. “Venho de dois em dois meses. Aqui somos muito bem recebidas, temos mais que alimentação e dormida, recebemos apoio psicológico e emocional”,disse. 

Doações

Ainda na Casa de Apoio, o gestor da Setas recebeu os representantes do Rotary Clube, Lindinalva Aquino Moreira e Carlos Roberto Correia, juntamente com a  presidente da Casa da Amizade, Deodete Lacerda Correia, que foram doar roupas para a Casa de Apoio. 

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), atende diariamente na Casa de Apoio entre 60 e 80 pessoas.  De janeiro a agosto de 2019, foram recebidos cerca de 15  mil hóspedes, vindos dos 139 municípios tocantinenses e de outros estados.

Voluntariado

A Casa de Apoio sempre recebe doações e ações voluntárias de amparo emocional e espiritual para seus hóspedes. Algumas das necessidades constantes dos usuários são roupas, calçados fechados (exigência dos hospitais), itens de higiene pessoal e alimentação complementar. Os interessados em conhecer a Casa de Apoio e se tornarem parceiros podem entrar em contato pelo telefone (63) 3218-2465.

Casa de apoio

As pessoas do interior do Tocantins e até mesmo de outros estados, que utilizam os hospitais públicos de Palmas, contam com uma atenção especial do Governo do Estado, que proporciona segurança, conforto e a proximidade dos familiares com os pacientes internados. Para os pacientes que receberam alta médica e ainda não voltaram para a seu local de origem o Governo também oferece acomodação na Casa de Apoio.

A Casa de Apoio fornece hospedagem e alimentação para pacientes e familiares de pacientes. Além da acomodação, a casa promove serviços de apoio aos internos como orientação psicológica, pedagógica, assistência social e um cronograma diversificado de atividades, como realização de palestras, atividades religiosas, contação de histórias e até minicursos de crochê e bombons artesanais, um meio de oportunizar qualificação dos internos durante o tempo de hospedagem.

Tem mais de 100 leitos equipados com beliches e ar condicionado, cozinha, brinquedoteca, sala interdisciplinar, parquinho, área de convivência social e capela. Fica a apenas 200 m do Hospital Geral de Palmas (HGP), o que facilita o acesso dos acolhidos. Os hóspedes são selecionados e encaminhados pelas assistentes sociais dos hospitais públicos de Palmas.

Ao Vivo