Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
34ºmax
23ºmin
TOCANTINS

Delegado é exonerado de Diretoria após operação que prendeu empreiteiro

05 novembro 2019 - 08h41

A Diretoria de Repressão à Corrupção no Tocantins não está mais sob o comando de Evaldo de Oliveira Gomes, ele foi exonerado depois de assumir o cargo há menos de 4 meses.

A confirmação veio por meio do Diário Oficial do Tocantins desta segunda-feira (4), que teve em sua publicação da exoneração do Diretor e já a nomeação da substituta, a delegada Cínthia Paula de Lima.

A exoneração de Gomes foi publicada no mesmo dia em que foi deflagrada uma operação que investiga fraude em obras de asfalto no Tocantins, em que um empreiteiro que tem contratos com o Estado e vários municípios, foi preso em um prédio na orla da capital. O delegado estava à frente da operação. 

A Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco), substituiu a Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (Dracma), que entre outras atividades, era responsável por investigar políticos suspeitos de corrupção.

Na Polícia Civil desde 2002, a nova diretora, Cínthia Paula de Lima já foi presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado e também presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Judiciária.

Cínthia Paula de Lima assume cargo de diretor na Dracco. (Foto: Dennis Tavares/SSP/Divulgação)

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) destacou que o cargo de diretor da Dracco é de livre nomeação e exoneração e ressaltou que "eventuais ajustes são normais na administração pública e que somente neste ano foram nomeados e exonerados dezenas de servidores na pasta".

AO VIVO