Menu
Busca terça, 17 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
37ºmax
22ºmin
ILHA DO BANANAL

Famílias indígenas recebem crédito rural de quase R$ 700 mil reais

18 junho 2019 - 15h49

Equipes técnicas do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), beneficiaram 40 famílias indígenas, moradoras da Ilha do Bananal, com projetos de crédito rural do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

De acordo com o extensionista, Valdinez Cabral, do Ruraltins de Paraiso, foram 40 projetos contratados para a aquisição de animais, entre matrizes e reprodutores bovinos, beneficiando as aldeias JK, Werreria e Santa Isabel. Os recursos somam um montante de R$ 697.000,00, sendo liberados por meio do Banco da Amazônia.

“Os recursos foram utilizados na compra de 400 cabeças de bovinos de corte. Cada família contratante terá três anos de carência e sete anos para quitar o crédito”, disse o extensionista.

Ainda de acordo com Valdinez Cabral, o pasto dos animais está sendo formado dentro dos princípios da agroecologia, visando o bem estar animal. “Preservamos as espécies nativas, que geram alimentação e sombra para os animais, agregando valor de comercialização do gado no futuro, pois não há nenhum produto químico utilizado na criação dos animais”, avaliou , complementando que outras 25 famílias beneficiadas nos anos de 2013 e 2014, com crédito rural, estão em fase final de quitação dos valores obtidos.

Para o agricultor Paulo Krumary, da Aldeia Jk, um dos contemplados com financiamento do Pronaf, a iniciativa é um sonho realizado. “O desenvolvimento do projeto é uma grande conquista. Estou muito feliz, pois é um pasto natural, onde nada foi derrubado. Além disso, estamos investindo na plantação de mandioca, para no futuro fabricarmos farinha. Somos muito agradecidos ao Ruraltins, frisou o agricultor indígena.

Cursos

Conforme Valdinez Cabral, além da viabilização do crédito rural para as aldeias da Ilha do Bananal, o Ruraltins promoveu uma série de cursos de qualificação nas áreas de bovinocultura de corte, cultura da mandioca, produção de hortaliças agroecológicas e apicultura, com o objetivo de fortalecer as atividades e gerar renda para as famílias indígenas. 

Ao Vivo