Menu
Busca sábado, 21 de setembro de 2019
(63) 99292-6165
Araguaína
38ºmax
23ºmin
ERGOM KIMBOR

Polícia prende suspeito de chefiar ataques a carros-fortes no Tocantins

26 julho 2019 - 10h17

Dando continuidade às ações da operação Ergom Kimbor, deflagrada em 19 de junho de 2019 para desarticular uma associação criminosa responsável por ataques a carros-fortes no Tocantins, uma força-tarefa composta por policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), de Palmas, efetuou, em Feira de Santana -BA, a 2ª etapa da operação, nesta quinta-feira, 25, a prisão de um indivíduo de iniciais J. N.S., vulgo “Sapo”, considerado o chefe da associação criminosa.

De acordo com o delegado Wanderson Chaves de Queiróz, titular da unidade especializada e responsável pela operação, os policiais civis tocantinenses localizaram o paradeiro de "Sapo" na cidade baiana e efetuaram sua abordagem no momento em que onduzia uma camionete em uma movimentada Avenida local.

Na ocasião, os policiais civis deram cumprimento a dois mandados de prisão, sendo que uma das ordens judiciais foi expedida pelo juízo da Comarca de Pedro Afonso e é referente a uma tentativa de roubo a um carro-forte em 17 de abril na região. O outro mandado judicial foi expedido pelo juízo da Comarca de Miranorte, referente à roubo de uma grande quantia em dinheiro, que era transportado por outro carro-forte, em 30 de abril, nas imediações do município de Rio dos Bois.

Ainda segundo o delegado Wanderson, os integrantes da associação criminosa, que é suspeita de ter cometido ouros ataques a carros-fortes no Tocantins e também em outras unidades da federação, já estavam sendo investigados pela Polícia Civil desde o mês de fevereiro. “Desde o início do ano, a DEIC – Palmas, com apoio de outras unidades da Polícia Civil do Tocantins, intensificou as investigações para identificar os autores desses crimes, efetuando a prisão, em junho, na Capital goiana, um indivíduo que confessou efetiva participação no ataque ao carro-forte em Rio dos Bois, sendo peça fundamental na coleta de provas sobre o caso”, ressaltou o delegado.

Além da prisão de J.N.S., hoje, em Feira de Santana, e W.M.O, em Goiânia, a Polícia Civil do Tocantins já havia identificado e prendido outros quatro suspeitos de integrar a referida associação criminosa. Após os devidos procedimentos legais, Sapo deverá ser recambiado para o Estado do Tocantins, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário das Comarcas de Pedro Afonso e Miranorte.

Para o delegado Evaldo de Oliveira Gomes, titular da recém criada Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), a 2ª fase da Ergom Kimbor é mais uma ação de sucesso da Polícia Civil do Tocantins no combate às organizações criminosas que insistem em tentar se estabelecer no Tocantins. “Os resultados exitosos alcançados pela operação demonstram claramente que estamos no caminho certo no tocante ao combate à corrupção e ao crime organizado no Estado. Ela denota que a criação da DRACCO reforça o compromisso institucional em apoiar cabe vez mais as ações desencadeadas pelas eivisões Especializadas de todas as regiões do Estado e que visem à elucidação de crimes complexos”, destaca o diretor.

A operação Ergom Kimbor também contou com apoio da DEIC- Paraíso do Tocantins, do Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE), da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da 8ª Delegacia Regional de Dianópolis.  

Ao Vivo