Menu
Busca segunda, 17 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
23ºmin
FIM DOS LIXÕES

Prefeitos pretendem criar consórcio intermunicipal

29 abril 2011 - 11h25

Aconteceu nesta quinta-feira, 28, no auditório da Prefeitura de Pedro Afonso, uma reunião entre técnicos da Secretaria Estadual das Cidade e do Desenvolvimento Urbano, prefeitos de Pedro Afonso, Julhão (PMDB), Bom Jesus do Tocantins, Jairtom Castro (DEM), e Tupirama, Orlei Brito (PMDB), secretários municipais, vereadores e interessados, para discutir a criação de um consórcio público Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos. A idéia é buscar recursos financeiros para viabilizar a construção de um aterro sanitário que atenderá os três municípios e acabará com os “lixões” a céu aberto, problema comum na região e que se torna um problema de saúde pública.

Na reunião foi discutida a criação de um conselho com representantes dos três municípios que irá debater as necessidades do consórcio público e as necessidades inerentes a cada município.

Acredito que a criação de consórcios intermunicipais é de muita importância aos municípios participantes, no que diz respeito à solução de problemas não só de ordem urbana, como também na zona rural. Em municípios com características comuns como os nossos devemos criar políticas públicas que venham desenvolver a região de forma comum para todos, buscando infraestrutura e desenvolvimento sustentável. Não podemos nos isolar, com o consórcio teremos um ganho de eficiência de gestão, otimizando a execução das políticas e despesas públicas”, comentou Julhão.

O técnico Cosmo Fernando, da Secretaria das Cidades e do Desenvolvimento Urbano, citou exemplos de Consórcios Públicos e explicou o processo de criação da entidade, que se inicia com o Protocolo de Intenções.

Na reunião ficou agendado para o próximo dia 5 de maio a apresentação do protocolo e a indicação dos prefeitos, através de oficio, dos representantes de cada município que formarão a comissão para a criação do consórcio.
 
Recursos 
Segundo os técnicos da Secretaria das Cidades e do Desenvolvimento Urbano, os recursos para construção do aterro sanitário e de máquinas para o seu funcionamento podem ser buscados junto ao Ministério da Saúde, Ministério das Cidades, Governo do Estado, entre os municípios participantes, e ainda na iniciativa privada.

Na primeira reunião, para debater o assunto, ficou acertada a implantação de um aterro sanitário que vai levar ao fechamento dos lixões a céu aberto existentes nos três municípios e que vêm se tornando um problema de saúde pública. Na oportunidade, diretores da Bunge S.A. entregaram cópia do projeto de engenharia do aterro sanitário à equipe da Secretaria das Cidades, para conhecimento e apoio na gestão e implantação do projeto de gestão de resíduos sólidos que apresenta uma mudança significativa no tratamento do lixo, gerando melhor qualidade de vida e aumento de renda para as populações beneficiadas, oportunidades de trabalho, recuperação e preservação ambiental com sustentabilidade, entre outros benefícios. (Com informações da Secom)



 

AO VIVO