Menu
Busca segunda, 25 de outubro de 2021
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
23ºmin
TUMULTO E AGLOMERAÇÃO

Palmas amanhece com estações lotadas por conta de paralisação no transporte público

27 setembro 2021 - 08h27Por Redação

Com linhas atendendo em quantidade de veículos reduzidos e poucas paradas por conta da paralisação de funcionários do transporte público, estações e pontos de ônibus de Palmas amanheceram lotados na manhã desta segunda-feira (27).

Segundo o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Operadores de Máquinas do Estado do Tocantins (Simtromet), a categoria reinvidica o pagamento do reajuste salarial que deveria ter sido repassado ainda em 2020, bem como benefícios e melhores condições de trabalhos para a classe. 

Classe reinvidica reajustes, benefícios e melhores condições de trabalho. (Foto: Divulgação)

Transtornos

Diante da redução no atendimento, usuários do transporte reclamam da demora fora do comum e tumulto, já que alguns veículos passam pelos pontos lotados e não param para o embarque de mais passageiros. 

De acordo com a Guarda Metropolitana de Palmas espalhou equipes pelas estações, a movimentação atípica começou por volta de 4h desta madrugada. Além da situação provocar atrasos no trabalho, ela também contribui para o risco de contaminação pela Covid devido à aglomeração gerada pelo impasse.

Reajuste da Tarifa

Passageiros ficam aglomerados após ônibus atrasarem em estação no centro de Palmas  Foto: Reprodução/TV AnhangueraO Seturb havia afirmado que o reajuste salarial dos trabalhadores dependia do aumento na tarifa. Em maio desde ano o Sindicato chegou a ser notificado pelo Procon por anunciar um aumento de quase 70% no valor da passagem.

A polêmica começou após a empresa Expresso Miracema, uma das três a prestar o serviço de transporte coletivo em Palmas, pedir que a Justiça determinasse um aumento na passagem para R$ 6,91. A concessionária alegava prejuízos milionários durante a pandemia, mas o pedido foi negado pela Justiça.

O valor aprovado foi subsidiado pelo município e o pagamento foi usado para custear os reajustes salariais e manter a tarifa de ônibus em R$ 3,85 na capital.

O que diz a prefeitura
 

Em nota encaminhada à imprensa, a Prefeitura de Palmas informou que que está notificando o Seturb e o Simtromet para que adotem as medidas necessárias à continuidade e manutenção dos serviços de transporte coletivo, sob pena de adoção das medidas administrativas e judiciais cabíveis.

O município reafirmou ainda que seu compromisso de fazer o repasse do subsídio tarifário em razão da manutenção do valor da tarifa, retroativo a junho de 2021 e destacou que as demais reivindicações trabalhistas da categoria são em face das empresas concessionárias, não cabendo à Prefeitura de Palmas interferir.

Confira a nota na íntegra

Diante da decisão do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Operadores de Máquinas do Estado do Tocantins (Simtromet) de manter a greve no transporte público a partir desta segunda-feira, 27, a Prefeitura de Palmas informa:

– A Prefeitura de Palmas vem, desde a semana passada, participando e acompanhando as tratativas que envolvem o sindicato e as empresas de transporte público urbano;

- Em audiência de conciliação realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) no dia 23 de setembro, a Prefeitura reafirmou seu compromisso de fazer o repasse do subsídio tarifário em razão da manutenção do valor da tarifa, retroativo a junho de 2021;

- As demais reivindicações trabalhistas da categoria são em face das empresas concessionárias, não cabendo à Prefeitura de Palmas interferir no contencioso;

- Em relação ao cumprimento da prestação mínima do serviço, a Prefeitura informa que está notificando o Seturb e o Simtromet para que adotem as medidas necessárias à continuidade e manutenção dos serviços de transporte coletivo, sob pena de adoção das medidas administrativas e judiciais cabíveis;

- Haverá uma audiência na tarde de hoje, na justiça do Trabalho, para tratar sobre a greve.

– A Prefeitura solicitou apoio aos agentes da Agência de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (ARP), à Guarda Metropolitana e aos agentes de Trânsito, que vão atuar junto aos terminais para garantir a prestação do serviço e a segurança dos passageiros.

AO VIVO