Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
31ºmax
21ºmin
COLUNA

Opinião Formada

por Tony Veras
ELEIÇÕES 2020

Coronel Silva Neto pode ser a surpresa na disputa pela prefeitura de Araguaína

11 fevereiro 2020 - 17h06Por Redação

Por: Tony Veras

O cenário de Araguaína começa a ganhar forma em torno das eleições municipais deste ano. Nesse momento, chama atenção duas forças políticas que seguiram aliadas nas últimas eleições estaduais: Ronaldo Dimas e Mauro Carlesse, que agora se preparam para um embate em lados opostos na disputa pelo cargo de Prefeito de Araguaína. Ambos começam a movimentar lideranças para a escolha do próximo gestor municipal. 

A política ferve em Araguaína em época de pré-campanha e geralmente, os debates se iniciam antes de qualquer município do Tocantins. Este ano não é diferente. A exemplo disso, o grupo liderado pelo atual prefeito Ronaldo Dimas (Podemos), já sinaliza cinco pretensos candidatos ao pleito: o deputado estadual Elenil da Penha (MDB), o chefe de gabinete do prefeito, Wagner Rodrigues (SD), o vereador Marcus Marcelo (PL), o presidente da Câmara de Araguaína, Aldair da Costa Sousa, o Gipão (PL) e o primeiro suplente de deputado estadual Delegado Rérisson (Podemos). 

Com várias opções para serem avaliadas, Dimas recentemente destacou que fez “o compromisso de montar um partido forte, estruturado e com pessoas de ficha pública elogiáveis, que sempre contribuíram para a melhora da sociedade”, observou.  

Por outro lado, o governador Mauro Carlesse (DEM) ainda não declarou oficialmente apoio a nenhum nome governista como pré-candidato, mas o assunto já rende nos bastidores e dois nomes ecoam pelos corredores do Palácio Araguaia: o deputado estadual Jorge Frederico (MDB) e o Chefe da Casa Militar, Coronel Silva Neto.

Jorge Frederico

O parlamentar araguainense, Jorge Frederico já deixou claro o interesse em disputar a prefeitura de Araguaína em oposição a Ronaldo Dimas. Ele, que foi aliado a Dimas no pleito de 2012 e tornou-se adversário em 2016, garantiu que o embate não é nada pessoal e que apenas discorda de políticas públicas adotadas pelo atual gestor do município. A exemplo disso, ele observa que do seu ponto de vista, o prefeito priorizou o centro da cidade mas deixou os bairros a desejar. 

Jorge Frederico já conquistou como aliado político ao pleito, o secretário estadual de Agricultura e Pecuária, César Halum (Republicanos), que era um dos nomes governistas cotados para a disputa, mas esta semana declarou abertamente que não será pré-candidato e disse ainda que apoiará o deputado estadual. 

Em recente entrevista, Halum explicou que seu apoio a Frederico é em retribuição pelo companheirismo do parlamentar em 2018, quando disputou o cargo de senador: “Enquanto, na minha coligação, alguns líderes de Araguaína deixaram de me apoiar para ficar com candidatos de outras regiões”, alfinetou, numa referência a Dimas, que deixou de apoiá-lo para ficar com o senador Irajá Abreu (PSD). Em 2018, o MDB de Jorge Frederico estava coligado ao então candidato a governador Carlos Amastha (PSB), que tinha na majoritária os ex-senadores Ataídes Oliveira (PSDB) e Vicentinho Alves (PL).

Coronel Silva Neto

Em meio aos debates relacionados ao pleito em Araguaína, outro nome surge como alternativa governista que tanto poderá se tornar candidato a prefeito quanto também existe a possibilidade de compor uma chapa liderada por Jorge Frederico: o Coronel Silva Neto, Secretário-Chefe da Casa Militar. 

Silva Neto assume na gestão Carlesse uma das pastas mais importantes do Governo do Estado que tem a competência de assessorar o Chefe do Executivo em assuntos Miliares e coordenar suas relações com autoridades. 

Antes disso, o Coronel comandou o 2° Batalhão de Polícia Militar de Araguaína na gestão do Governador Siqueira Campos de onde foi retirado pelo sucessor Marcelo Miranda que o “colocou na geladeira”, mesmo diante de protestos e abaixo-assinados de instituições e da própria população de Araguaína, na qual ele tem uma notável aprovação como líder Militar. 

Enquanto comandante da PM na cidade, de Maio de 2013 a 14 de janeiro de 2015, Coronel Silva Neto conquistou o respeito e admiração dos Araguainenses pela sua forma eficaz de combater a criminalidade no município. A exemplo disso, um balanço divulgado pela PM em seus últimos dias à frente do Batalhão apontou uma redução de 25% nos índices de homicídios, 45% no roubo de residências e mais de 65% nos casos de furtos e roubos de veículos. Até hoje o nome de Silva Neto é lembrado positivamente quando se trata de Segurança Pública em Araguaína. 

O Portal O Norte conversou com Coronel Silva Neto sobre sua provável participação na corrida pela prefeitura de Araguaína. O Chefe da Casa Militar preferiu não comentar o assunto no momento mas destacou que ser grato pelo respeito da comunidade araguainense.

AO VIVO