Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
36ºmax
23ºmin
INVESTIGAÇÃO

Justiça decreta prisão de suposto mentor que encomendou morte de empresário na capital

02 setembro 2020 - 18h57

A Polícia Civil do Tocantins, por meio da 1ª Divisão Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (1ª DHPP), concluiu nesta terça-feira, 1º, parte do inquérito que investiga a morte do empresário Elvisley da Costa de Lima, de 54 anos, ocorrido em janeiro deste ano. Com parte da investigação elucidada, a Polícia Civil representou junto ao Ministério Público Estadual e ao Poder Judiciário pela prisão preventiva do homem, de 36 anos, apontado como suspeito de ser o mandante do crime. A equipe da 1ª DHPP checou os possíveis endereços do homem para dar cumprimento ao mandado, mas não o localizou. 

O delegado-chefe da 1ª DHPP e responsável pelo caso, Guido Camilo, comunicou ao advogado do investigado sobre a prisão preventiva de seu cliente. Porém, conforme o Delegado, o advogado disse que não tinha conhecimento dos autos da prisão e que, primeiro, tomaria conhecimento do pedido para depois decidir se ele vai se apresentar ou não. Segundo Guido Camilo, ao advogado foi esclarecido que em razão de seu cliente não ter sido encontrado em nenhum dos possíveis endereços ele já é considerado foragido. O Delegado, ainda, ressaltou que a Polícia Civil está trabalhando que a prisão do investigado seja concretizada.

Temporária

O Delegado recorda que antes do mandado de prisão preventiva decretado nesta terça-feira, 1º, a Justiça já havia expedido no início do mês de fevereiro a prisão temporária do homem apontado como mentor intelectual do crime, porém, logo depois, a prisão foi revogada. Dessa forma, o investigado até a decretação de sua prisão preventiva estava em liberdade.

O crime

O empresário foi morto a tiros no dia 23 de janeiro deste ano em um estacionamento da Avenida Palmas-Brasil, em Palmas. As investigações para elucidar a motivação e a autoria do homicídio foram iniciadas de imediato pela 1ª DHPP de Palmas. Em oito de fevereiro, a 1ª DHPP buscou cumprir mandado de prisão temporário do mentor intelectual do crime. Em 19 de julho de 2020, após intenso trabalho investigativo e cruzamento de dados, foi possível efetuar a prisão do suspeito de executar a morte do empresário.  O homem de 47 anos foi preso no Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF-GO), em Uruaçu, distante 556 quilômetros de Palmas.


Empresário foi morto a tiros dentro do próprio carro. (Foto: Arquivo Pessoal)

A prisão ocorreu mediante a cumprimento de mandado de prisão temporária expedido pelo Poder Judiciário e foi executada de forma conjunta pela Polícia Civil do Tocantins, por meio da equipe da1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP de Palmas), pela PRF-GO e pelo Comando de Operações de Divisa (COD) da Polícia Militar do Estado de Goiás.

Na época da prisão do executor do crime, o delegado da 1ª DHPP, Guido Camilo Ribeiro, informou que tudo indicava que o suspeito contava com uma ampla rede de proteção para que continuasse foragido.

 

AO VIVO