Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
37ºmax
22ºmin
VEJA O VÍDEO!

Trabalhador afirma que foi agredido e expulso da UPA após reclamar de demora no atendimento

08 setembro 2020 - 08h20Por Redação

Um morador de Araguaína acionou a Polícia Militar denunciando um episódio de agressão que ele teria sofrido por parte de servidores que atuam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Araguaína no Norte do Estado. 

Em vídeo encaminhado para a nossa redação, o administrador Danilo Alves, demonstrou sua revolta por conta de um fato que aconteceu na noite desse domingo (07), na Unidade, quando ele foi levar uma amiga com suspeita de Covid para receber atendimento médico na UPA. 

Fui acompanhar minha amiga que estava sentindo muita falta de ar. Chegamos por volta das 16 horas da tarde, fiquei sentado do lado de fora da UPA por cerca de 3 horas. Minha amiga já estava esperando mais de duas horas para fazer o exame e me pediu ajuda e quando fui reclamar da demora no atendimento fui agredido, expulso e humilhado”, contou Danilo em sua versão à nossa reportagem. 

O morador disse que foi imobilizado por segurança da unidade. “Fui segurado pelas duas mãos e jogado fora da unidade”, disse Danilo afirmando que quando tentou filmar a cena teve o celular tomado por um enfermeiro que também trabalha na UPA. 

Em vídeo o administrador mostrou o vidro da porta do anexo trincado, segundo ele, devido ao ato de violência praticado pelo enfermeiro quando foi tomar o seu aparelho. 

Danilo relatou ainda que acionou a Polícia Militar que registrou a ocorrência. O trabalhador que atua como diretor em um programa de TV local, disse ainda que vai registrar um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil por conta do episódio: “Eu sou cidadão, pago impostos e mereço ser bem tratado nos órgãos públicos”, reclamou. 

O Portal O Norte procurou a assessoria da UPA para esclarecimentos sobre o caso. Em nota, O ISAC - Instituto Saúde e Cidadania, que gerencia a UPA garante que buscou oferecer todas as informações ao Danilo Alves que segundo a assessoria, teria tentado entrar à força na unidade, momento em que houve a intervenção de profissionais da unidade. 

Ainda segundo a nota, Danilo fez agressões verbais contra a equipe e começou a gravar o vídeo, oportunidade em que ele foi colocado para fora da UPA. O ISAC destacou ainda que foram os profissionais que acionaram a polícia até o local. 

Por fim,  instituto finalizou afirmando que: "Atender de forma humanizada, garantindo direitos de todos é a orientação do ISAC nas unidades que gerencia".

Confira abaixo a nota na íntegra: 

Nota UPA - Anexo COVID

O ISAC - Instituto Saúde e Cidadania, que gerencia a UPA Anatólio Dias Carneiro, preza por um ambiente amistoso, no qual colaboradores, pacientes e familiares, sintam-se bem, respeitados e cuidados. 

A instituição defende o diálogo e o respeito no ambiente de saúde. E por isso buscou oferecer todas as informações ao cidadão que aparece no vídeo da reportagem. 

Pontuou que o paciente tinha suspeita de covid-19 e, por isso, não poderia ter acompanhamento. Mas ele, mesmo assim, tentou forçar a entrada na unidade.

Diante da insistência, o segurança e o porteiro pediram ao homem que saísse da unidade. Neste momento, o homem fez agressões verbais à equipe e começou a gravar um vídeo.

O porteiro e o segurança, então, retiraram-no da unidade e a equipe da UPA chamou a polícia para conter a situação. 

Atender de forma humanizada, garantindo direitos de todos, é a orientação do ISAC nas unidades que gerencia.

AO VIVO