Casa Verde e Amarela
sábado, 28 de maio de 2022
(63) 99958-5851
São Paulo
23ºmax
11ºmin
COLUNA

Vitrine Cultural

por Dágila Sabóia
CULTURA

Documentário Marcelo 70 será exibido nesta sexta em Palmas

11 maio 2022 - 16h23Por Ascom

Um grande incentivador do teatro em Palmas, o diretor teatral Marcelo Josio Bezerra de Souza faleceu aos 65 anos, em 22 de outubro de 2016. Para eternizar a sua vida e obra, o filho dele – Gabriel Deeaz, produtor cultural e diretor, produziu o documentário Marcelo 70, que terá exibição aberta ao público na próxima sexta-feira, 13, às 20 horas, no CineSesc (502 Norte), em Palmas. A classificação é livre, a exibição é gratuita e aberta a todos os públicos.

Para produzir “Marcelo 70”, Gabriel Deeaz realizou uma extensa pesquisa para contar parte da história do diretor teatral que se iniciou nos anos 70, passa por diversas cidades do País e tem um importante capítulo na capital do Tocantins.

O documentário entrevista importantes figuras do cenário cultural tocantinense, que fizeram parte da trajetória de Marcelo Souza, como a bailarina Meire Maria, o músico Genésio Tocantins, o ator Cícero Belém, a atriz Cleuda Milhomem, o ator Nival Correia, a artista plástica Luara Aquino, o músico Dorivã, o quadrilheiro Claudio Maranhão, a ex-prefeita Nilmar Ruiz, a produtora de audiovisual Elisângela Dantas, o produtor cultural Wetemberg Nunes e familiares e amigos de Souza. Eles relatam impressões e opiniões que auxiliarão o espectador a compreender e conhecer o diretor teatral homenageado.

Com o falecimento no ano de 2016, ele deixou três filhos – Gabriel, Lorena e Vinícius. O mais velho seguiu os passos do pai e hoje segue carreira no teatro e produção cultural, além do audiovisual. E foi a trajetória do pai que foi a fonte de inspiração para a primeira direção de Gabriel no audiovisual. “Quero que todas possam conhecer um pouco do que ele realizou e acrescentou para a cultura nacional e para o fortalecimento da cultura tocantinense”, relatou Gabriel.

Perfil

Diretor e dramaturgo, Marcelo Souza nasceu emFortaleza (CE), foi casado com a atriz Cássia Kis Magro, foi servidor da Funarte, da Escola Técnica Federal de Goiás e da Fundação Cultural do Distrito Federal. Mudou-se para Palmas no ano de 2001, quando atuou como diretor de teatro, produtor cultural e foi secretário municipal de Cultura de Palmas entre 2003 e 2004. Entre os principais trabalhos realizados por Marcelo Souza foram as duas edições do “Festival de Inverno de Taquaruçu”, o “Festival Internacional de Teatro de Bonecos”, o programa de rádio “Essa é pra tocar no rádio”, o projeto Noites Tocantinenses e a direção dos espetáculos “Anel de Magalão”, “Trupe Atrupelo: Atrupelando os Brasis” e “A vida como ela é... No cordel!”, dentre outros.

Realização

O projeto é uma realização da Quiron Produção e Cultura, com a produção audiovisual da Cortex Lúdico. Este projeto foi contemplado com recursos da Lei Aldir Blanc, através de editais executados pelo Governo do Tocantins - Secretaria da Cultura e Turismo, com apoio do Governo Federal - Ministério do Turismo - Secretaria Especial da Cultura, Fundo Nacional de Cultura.

Ficha técnica

Direção e Produção - Gabriel Deeaz

Diretor de Fotografia – Jerfeson Nascimento

Assessoria de Comunicação – Cinthia Abreu

Produção Musical – Piettro Lamonier

Roteirista – Gabriel Deeaz e Gustavo Henrique

Câmera - Jerfeson Nascimento

Assistente de Câmera – Abigail Nascimento

Atriz – Sabrina Fittipaldi

Iluminação – Diogo Bandeira

Áudio – Edson Lopes

Still – Paulo Cardoso

Editor – Gustavo Henrique

Assessora de Produção – Bruna Campos

Trilha Sonora - 3 Matutos e 1 Arigó

Design Gráfico – Barbarella

Entrevistados – Meire Maria, Genésio Tocantins, Cícero Belém, Cleuda Milhomem, Lorena Dias, Nival Correia, Luara Aquino, Dorivã, Jussara Dias, Claudio Maranhão, Nilmar Ruiz, Elisangela Dantas, Wetemberg Nunes e Willamy Jatai.