Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
30ºmax
22ºmin
ENTREVISTA

Filho de Stalin Bucar nega participação em esquema fraudulento

02 junho 2011 - 11h07

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 2 de junho, o ex-presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Stálin Beze Bucar, negou as acusações do delegado da Polícia Civil que deram conta de seu envolvimento em cooptação de “laranjas” em esquema fraudulento na cidade de Miranorte.

Bucar frisou que o delegado Evaldo de Oliveira Gomes o está acusando sem provas e que sua assessoria jurídica já foi acionada e está tomando as devidas ações judiciais. “Se ele está afirmando que eu estou envolvido é por que ele já terminou o inquérito e encerrou as investigações”, disse.

Assim como em entrevistas anteriores, o ex-presidente da entidade ambiental, que é advogado, frisou que foi citado nas investigações por ter trabalhado no caso de “uma senhora”, no ano de 2007 e terminado em 2009. “Na época essa senhora foi indiciada pela justiça por fraude, por isso eu fui citado”, disse.

Morte de Vanthieu
Sobre a morte de Vanthieu Ribeiro da Silva, integrante do grupo criminoso investigado pela "Operação Inconfidente”, da Polícia Civil, Stálin Beze negou qualquer ligação com o caso e disse que está tranquilo quanto o rumo das investigações. “Eu só quero que as investigações acabem o mais rápido possível e que os culpados sejam condenados”, completou.

Entenda
Na manhã da última quarta-feira, a Polícia Civil do Estado botou em prática a operação nomeada “Inconfidente”, que deu início à investigação de fraudes nas cidades de Palmas, Miranorte e Aparecida do Rio Negro. Durante as investigações, foram apreendidos diversos documentos e computadores que comprovariam o esquema de fraude.

Nas investigações em Miranorte, os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão também no escritório do ex-presidente do Naturantins, Stálin Beze Bucar, filho do deputado Stálin Bucar (PR). (Do Conexão Tocantins)

AO VIVO